A primeira hora de um casal britânico no Rio: 'desigualdade gritante'

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo
A primeira hora de um casal britânico no Rio: 'desigualdade gritante'

Tanya and David Lindsey são do Reino Unido e se casaram apenas um mês atrás. Fãs e praticantes de jiu jitsu, optaram por combinar a lua-de-mel com sua paixão esportiva, e desembarcaram no Rio de Janeiro em sua primeira viagem como marido e mulher.

As histórias sobre o vírus Zika não preocupam: mas a criminalidade no Rio de Janeiro requer medidas especiais.

"A gente acabou de casar, mas não estamos com os aneis. Deixamos em casa", diz Tanya. "É uma pena, sinto-me um pouco despida."

"Mas compramos online uns aneis com silicone. Chegarão logo e vou me sentir casada novamente."

Durante os Jogos Olímpicos, Tanya trabalhará como médica voluntária no Centro Aquático. Sua estada é bancada por um hostel especializado em jiu jitsu brasileiro na Barra da Tijuca, perto to Parque Olímpico, onde o casal irá treinar pelos próximos dois meses.

O caminho para a Barra - o primeiro olhar sobre a Cidade Maravilhosa - marca o casal. Eles notam que a barreira acústica "é um jeito esperto" de esconder o que não é bonito.

Passando o túnel Rebouças, eles se mostram surpresos com a desigualdade carioca: a diferença entre o norte da cidade, mais pobre, e a Zona Sul, abastada.

"É uma diferença marcante", diz David. "Parece que você está em outra cidade."

A BBC Brasil estreia hoje uma nova série: 'Olhares', que traz depoimentos de estrangeiros sobre o Brasil. Os vídeos serão publicados ao longo dos Jogos.

No próximo episódio, um pintor alemão conta por que escolheu a favela do Vidigal, no Rio de Janeiro, como objeto de sua obra e lembra do dia em que a polícia disparou contra ele após seu pincel ser confundido com uma arma.

Tópicos relacionados