PT elege ré na Lava Jato como presidente do partido

Lula ao lado de Gleisi Hoffmann Direito de imagem Partido dos Trabalhadores
Image caption Com apoio de Lula, Gleisi Hoffmann é escolhida para ser a primeira mulher a presidir o PT

A senadora Gleisi Hoffmann foi escolhida na tarde deste sábado como a nova presidente do Partido dos Trabalhadores. Investigada pela Operação Lava Jato, ela é a primeira mulher a ocupar o cargo mais alto da sigla.

Gleisi concorreu ao pleito com o senador Lindbergh Farias (RJ) e com o militante José de Oliveira. Gleisi foi escolhida por 367 dos 593 delegados, o equivalente a 61,89%. Lindbergh recebeu o restante dos votos (38,11%) e Oliveira não foi a opção de nenhum deles.

A senadora teve o apoio da corrente Construindo um Novo Brasil (CNB). Esse setor do partido é apoiado pelo ex-presidente Lula.

A nova presidente do PT é ré na Operação Lava Jato sob a acusação de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Segundo as investigações do Ministério Público Federal, ela recebeu R$ 1 milhão desviados no esquema de corrupção na Petrobras.

Direito de imagem AFP
Image caption Gleisi foi eleita presidente do PT com 67,89% dos votos dos delegados do partido contra 32,11% do também senador Lindbergh Farias (foto)

Gleisi foi citada por três diretores da empreiteira Odebrecht em delação premiada. Segundo eles, o marido da senadora, Paulo Bernardo, pediu pagamentos quando ele era ministro dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff.

Histórico no partido

Gleisi Hoffmann é filiada ao PT desde 1989. Ela começou sua carreira na legenda como militante no movimento estudantil, depois se tornou dirigente da União Metropolitana dos Estudantes Secundaristas em Curitiba e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES).

A senadora é formada em direito e tem especialização em Gestão de Organizações Públicas e Administração Financeira. Na vida política, foi secretária de Estado no Mato Grosso do Sul e secretária de Gestão Pública na cidade de Londrina, no Paraná.

Ela fez parte em 2002 da equipe de transição de governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao lado da então ministra Dilma Rousseff.

Gleisi foi presidente do diretório paranaense do PT, entre 2008 e 2009, e em 2010 foi eleita senadora pelo Estado.

Em 2016, a senadora foi presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. Neste ano, ela foi eleita para a função de líder dos senadores da bancada petista na Casa.

Notícias relacionadas