Cirurgiões usam sanguessugas em operação para reimplante de mão

Bondi Beach
Image caption A guarda costeira fez uma vistoria na praia após um ataque de tubarão no começo do mês

Cirurgiões usaram sanguessugas durante uma operação de 18 horas para reimplantar a mão ao braço de um surfista atacado por um tubarão branco na praia de Bondi, em Sydney, na Austrália.

Os médicos do hospital St Vicent, em Sydney, qualificaram o sucesso da cirurgia como "um milagre". Glenn Orgias, de 33 anos, havia chegado ao hospital com apenas um pedaço de pele de três centímetros ligando a mão ao braço.

"Devido à boa saúde e condições físicas do paciente e à rapidez com que foi socorrido, foi possível reconectar a mão dele", disse à mídia australiana o cirurgião Kevin Ho, que acredita que Orgias também poderá recuperar alguns dos movimentos da mão.

Segundo Ho, as sanguessugas foram usadas para permitir que o sangue continuasse a fluir para a mão. O anelídeo possui agentes anticoagulantes que ajudam a manter o fluxo sanguíneo.

Em um comunicado, o surfista disse que não viu o tubarão, que apenas sentiu três vezes uma chacoalhada provocada pelo animal. O ataque aconteceu por volta das 20h00 do dia 12 de fevereiro - o segundo ataque de tubarão em dois dias nas praias de Sydney.

O mergulhador da Marinha Paul de Gelder também foi atacado quando participava de um treinamento na base naval de Wollomoloo, em Sydney. Gelder teve menos sorte. Perdeu uma das mãos e uma perna após ter sido atacado por um tubarão-touro.

Notícias relacionadas