Natureza

Fotos revelam brilho de misteriosas nuvens noturnas

Galeria de fotos: Nuvens noctilucentes

  • (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
    Pouco se sabe sobre as nuvens noctilucentes ou mesosféricas polares. Os cientistas John Rowlands e Nick Mitchell, da Grã-Bretanha, se dedicam a observá-las. (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
  • (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
    Noctilucente significa "com brilho noturno". Elas parecem brilhar porque se formam tão alto que continuam a receber a luz do sol mesmo depois do entardecer. (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
  • (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
    Elas chegam a se formar a 85 km de altura, nos limites da mesosfera. Essa foto foi tirada na igreja de St. Patrick, no País de Gales. (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
  • (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
    Da igreja pode-se observar o céu com clareza, já que sobre o mar, o horizonte não é contaminado por reflexos de luz. (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
  • (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
    A frequência deste tipo de nuvens dá indícios sobre mudanças no clima: acredita-se que elas sejam consequência de variações de longo prazo na mesosfera. (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
  • (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
    As nuvens polares noctilucentes variam muito, em algumas noites surgem no céu e em outras, desaparecem por completo, sem que se saiba as causas. (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
  • (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)
    Acredita-se que atualmente essas nuvens são mais brilhantes e mais frequentes no céu noturno, mas ainda não há prova científica de que isso é verdade. (Imagens cortesia de John Rowlands e Nick Mitchell)

O astrônomo John Rowlands e seu orientador, Nick Mitchell, da Universidade de Bath, na Grã-Bretanha, se dedicam a observar e fotografar nuvens noctilucentes ou mesosféricas polares.

Pouco se sabe sobre a formação dessas nuvens brilhantes – noctilucente significa "com brilho noturno".

Elas se formam tão alto que continuam a receber a luz do sol mesmo depois do entardecer.

As nuvens noctilucentes se formam a 85 km de altura, oito vezes mais alto que as outras nuvens mais altas, já nos limites da mesosfera (uma das camadas superiores da atmosfera).

A igreja de St. Patrick, na costa norte da Ilha de Anglesey, no País de Gales, é considerada um dos melhores locais para fotografar o fenômeno.

Da igreja pode-se observar o céu com clareza, já que sobre o mar, o horizonte não é contaminado por reflexos de luz.

As nuvens polares noctilucentes variam muito, em algumas noites surgem no céu e em outras, desaparecem por completo, sem que se saiba as causas. Provavelmente a ocorrência delas tem a ver com as condições atmosféricas.

A frequência deste tipo de nuvens pode dar indícios sobre mudanças no clima: acredita-se que elas sejam consequência de variações de longo prazo na mesosfera.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.