Buscas na web ajudam a prever sucesso de filmes e músicas, diz estudo

Yahoo
Image caption O estudo foi feito por especialis do centro de pesquisas da empresa Yahoo

Termos usados em buscas na internet são um bom indicador do sucesso de filmes, canções e videogames semanas antes de seu lançamento, dizem pesquisadores.

As conclusões parecem confirmar um outro estudo, feito em abril, segundo o qual o número de menções a um determinado filme no site de microblogs Twitter pode prever quanta bilheteria o filme vai gerar em seu fim de semana de estreia.

Entretanto, em alguns casos, as previsões baseadas nas buscas não melhoram significativamente outras previsões baseadas em outros indicadores.

O estudo, feito por especialistas do Yahoo Research, o centro de pesquisas da empresa Yahoo, foi divulgada na publicação científica Proceedings of the National Academy of Sciences.

Método

Tomando-se como exemplo o caso de um novo filme: a equipe comparou o número total de buscas contendo o título do filme antes de seu lançamento à bilheteria alcançada por ele ao ser lançado, para tentar entender a relação entre os dois números.

Os especialistas fizeram o mesmo com singles da parada Billboard dos Estados Unidos e videogames.

Nos três casos, houve uma forte associação entre os números. Termos muito pesquisados ofereceram boa indicação de que o filme, canção ou game faria sucesso, até mesmo seis semanas antes de serem lançados.

Fórmula

Falando à BBC, Duncan Watts, um dos autores do estudo, explicou, no entanto, que "as previsões são boas ou ruins apenas quando associadas a outros indicadores".

"Existem outras formas de prever o sucesso de filmes baseadas em outros tipos de informações - em quantos cinemas o filme será exibido ou qual é seu orçamento".

"Então, para cada um dos casos, construímos um modelo - que é o que você teria (usado para prever o grau de sucesso) se você não tivesse os dados das buscas. Depois, acrescentamos o número de buscas na mistura e analisamos se nossas previsões ficavam mais precisas".

Na grande maioria dos casos, os números de buscas não trouxeram muitas melhorias aos resultados obtidos com o uso de indicadores mais tradicionais.

Um outro membro da equipe, Jake Hofman, explicou, no entanto, que os números de buscas tiveram maior influência sobre a precisão das previsões em situações onde dados sobre um produto antes do seu lançamento eram mais escassas - como no caso de videogames.

"Há situações onde você não tem boas informações vindas de fora e então as buscas são confiáveis, como no caso de videogames que não são são parte de uma série".

"E há situações onde os números de buscas produzem melhorias mínimas" (no grau de acerto das previsões).

Bola de Cristal

Comentando o estudo, Bernardo Huberman, pesquisador que obteve resultados similares relacionando volumes de menções no Twitter ao sucesso de filmes, disse que é um "bom trabalho", especialmente porque "eles têm muita informação - eles são o Yahoo".

Ele citou um outro trabalho, feito por pesquisadores do site de buscas Google, segundo o qual existiria uma relação similar entre preços de casas e volume de buscas por determinados termos.

"Milhões de pessoas estão procurando informações e nós, por podermos ter acesso aos termos pesquisados, temos condições de fazer previsões".

O pesquisador Watts, do Yahoo, comentou sobre possíveis implicações futuras dos resultados do seu estudo.

"Você pode imaginar um estudo como esse sendo expandido para outros tipos de comportamento do consumidor, pensando no número de vagas em hotéis ou em quantas pessoas vão voar para Las Vegas no fim de semana. Tudo isso está provavelmente associado a algum tipo de busca".

Huberman, no entanto, disse que cenários como esse despertam algumas preocupações.

"Em princípio, essas empresas têm a habilidade potencial de prever o comportamento de consumidores, algo que pode ser usado em seu próprio benefício ou vendido - a questão interessante é se essas informações não deveriam ser restritas".

Entretanto, para Huberman, a bola de cristal que os hábitos tecnológicos das pessoas podem constituir não é o mais importante.

"Às vezes, na vida, não é tão interessante prever o futuro, mas saber o que fazer quando você sabe como o futuro vai ser".

Notícias relacionadas

Na BBC

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet