Sucesso de mostra de Picasso faz museu francês abrir 24 horas

'A Infanta Margarita', de Vélazquez, e 'A Infanta Maria Margarita', de Picasso (Museu Picasso, Barcelona)
Image caption Mostra é chance de ver, lado a lado, obras de mestres da pintura

Devido ao grande sucesso da exposição "Picasso e os Mestres", em Paris, o Museu do Grand Palais ficará 24 horas aberto durante os últimos quatro dias da mostra, desde a manhã desta sexta-feira até a noite da segunda-feira.

Essa é a primeira vez na França que uma exposição fica aberta mesmo durante toda a madrugada por vários dias consecutivos.

A mostra já atraiu 750 mil pessoas desde sua inauguração, em outubro. Durante todo este período, longas filas se formavam diante do museu - nos fins de semana, a espera chegava a cinco horas.

Veja fotos de obras da exposição

Por causa disso, e da dificuldade para encontrar ingressos com hora marcada à venda na internet, os organizadores estimam que a iniciativa deve permitir que um grande número de pessoas ainda visite a mostra.

Esgotados

Quase todos os ingressos nos horários noturnos para o próximo fim de semana à venda na internet já foram esgotados, segundo a administração do Grand Palais, o que representa mais de 17 mil entradas.

Mas ainda é possível encontrar ingressos no próprio museu, sem horário reservado, e aguardar na fila para entrar, esperando que durante a madrugada haja menos pessoas.

Devido ao grande público, o Grand Palais decidiu, pouco tempo após a inauguração, antecipar o horário de abertura da exposição e prorrogar a hora do fechamento à noite, além de não ter fechado em nenhum dia da semana durante as festas de fim de ano.

A exposição não pôde ser prorrogada porque as obras emprestadas para a ocasião por grandes museus internacionais e colecionadores particulares precisam ser devolvidas.

Oportunidade rara

A mostra é considerada um dos maiores eventos culturais na França nos últimos tempos por ser uma rara oportunidade para ver, lado a lado, quadros de Picasso e obras de grandes mestres da pintura, como Manet, Cézanne, Van Gogh, Vélazquez, Rembrandt, Goya e Tiziano.

A exposição reúne 210 quadros e revela como obras-primas desses artistas inspiraram o trabalho de Picasso.

"Picasso e os Mestres" é uma das exposições mais caras realizadas na França, ao custo de 4,4 milhões de euros.

Entretanto, é uma das mais rentáveis: ela gerou um lucro de 1 milhão de euros para a entidade que administra os museus nacionais da França.