Esgoto de cidade soterrada revela segredos sobre Roma Antiga

BBC
Image caption Arqueólogos fazem descobertas sobre a vida dos moradores de cidade vizinha de Pompeia

Arqueólogos britânicos estão descobrindo como os romanos viviam há 2 mil anos por meio de análises de excrementos encontrados sob uma cidade soterrada pelo Vesúvio.

As fezes e outros detritos foram retirados de um túnel com 86 metros de comprimento que pertencia ao sistema de esgotos da cidade de Herculano.

Vizinha de Pompeia, a cidade também foi coberta pelos detritos expelidos após uma erupção do vulcão Vesúvio que soterrou assentamentos na costa oeste da Itália no ano 79 DC.

Os especialistas do Herculaneum Conservation Project acreditam que este seja o maior depósito de excrementos da Roma Antiga já encontrado.

As nove toneladas de detritos, contendo uma variedade de informações preciosas, foram armazenadas em 750 sacos e vêm sendo estudadas minuciosamente pela equipe.

Ao comparar os excrementos encontrados em diferentes pontos do túnel aos prédios localizados acima - como lojas e casas - os cientistas estão estabelecendo que tipo de alimento os moradores comiam e quais eram suas profissões.

A análise revelou, por exemplo, que os habitantes da Roma Antiga comiam muitos legumes e verduras.

Uma amostra também continha um alto índice de leucócitos (células do sistema imunológico humano), indício de infecção por uma bactéria - dizem os cientistas.

Os arqueólogos também encontraram no esgoto de Herculano artigos de cerâmica, uma lamparina, 60 moedas, contas de colar e um anel de ouro com uma pedra preciosa.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet