BBC Online Network Fale com a gente
O Mundo Hoje
Especial
BBC e Você
Ivan Lessa
Sobre a BBC
Aprenda inglês

BBC Rádio
Programação
De Olho no Mundo
Como sintonizar

BBC e Você
Fórum: O porte de armas deve ser proibido?


O porte de armas tem sido visto cada vez mais como um dos fatores que contribuem para a violência urbana no mundo todo.

Nos Estados Unidos, a indústria de armas de fogo está na mira da administração do presidente Bill Clinton, que quer restringir o uso de armas no país, desafiando o poderoso lobby da National Rifle Association.

Cidades como Nova York, Chicago, Nova Orleans e Miami decidiram processar os fabricantes de armas, argumentando que eles contribuem para equipar os criminosos e, consequentemente, aumentar a criminalidade.

No Brasil, o presidente Fernando Henrique Cardoso assinou uma medida provisória proibindo o registro de armas por seis meses. A medida vale por 180 dias e, segundo o presidente, é uma ação de urgência.

O governo espera que dentro deste prazo o Congresso vote o projeto que restringe a venda de armas no país.

O que você acha? Proibir a venda e o porte de armas de fogo é necessário para diminuir a violência?

O Congresso Brasileiro deve restringir a venda de armas no Brasil?

A BBC quer saber a sua opinião!


Sua opinião:

Restringir a venda de armas não deve reduzir o indice de crimes violentos ou assaltos, ao contrário.
Milton Cruz Junior, São Paulo

Pense! "Este ano entrará para a História. Pela primeira vez, uma nação civilizada possui controle total de suas armas. Nossas ruas estarão mais seguras e nossa polícia mais eficiente. O mundo seguirá nossa liderança rumo ao futuro" - Adolf Hitler.
Ricardo Yutaka, Curitiba

Nem só proibir o porte de armas, como a sua fabricação, não adiante proibir o porte, se fabricarmos. O mau deve ser cortado pela raiz, vale dizer: Fechar as Fábricas.
JAYRO ARLEGO CARVALHO, SALVADOR

Creio que o assunto tem que ser estudado mais profundamente, para podermos formar uma opinião mais justa.
Gabriela, Rio de Janeiro

Pura demagogia do Sr. FHC, mais uma vez estão tampando o sol com a peneira, vamos cumprir a lei que temos, fiscalizar o contrabando, dar condições as policias de agirem no combate do tráfico de drogas.
Luiz Carlos P. dos Santos, Santos

Claro que não vai resolver o problema,só mesmo nas cabeças de algumas pessoas que tem o dever de dar segurança para o cidadão e não estão dando conta do recado, é que dessa maneira ira mais uma vez enganar a população.
Marcio Melo, Camboriú

Os criminosos não solicitam porte de arma, não compram suas AK, HK,Uzi nas lojas. A venda de armas JÁ é restrita há décadas. O porte JÁ é fiscalizado pelas autoridades também há décadas. As autorizações para porte é que não são supervisionadas nem checadas. As liberações de armas apreendidas, pela Justiça, não tem justificativa. Não há necessidade de qualquer nova legislação para controle de armamento da população.
Marco

Sim , o governo deve proibir a venda de armas, o porte da mesma e ser extremamente rigoroso com quem anda armado, bem como ter uma polícia extremamente treinada e preparada para enfrentar a violência em todas as suas formas.
Jose Moacir Dias, Campinas

Tá bom!!! O bandido entra na minha casa com arma de fogo e eu vou me defender com uma vassoura??? Porque não prendem esse pessoal do narcotráfico primeiro, cassem estes políticos bandidos, lotem as favelas de polícia "equipada", policiem nossas fronteiras. Explodam a Bolíva e a Colômbia. Daí eu entrego minha arma, caso contrário, só se eu for louco!!!
Israel Rodrigues da Silva, Paulínia

Deve ser proibida a venda e o porte de arma de fogo pois a única razão de existirem é para atingir mortalmente humanos e animais. Se somos contra a morte, por princípio devemos ser contra as armas.
Orlando Luis Schleder Gonçalves, Florianópolis, SC

É uma pena que nem a BBC veja a simples diferença entre: fabricar armas, ter um porte de arma, possuir uma arma registrada, comprar arma ilegal e roubar arma! A violência que nos assusta vem do portador de arma ilegal e/ou roubada. Nenhum governo tem autoridade moral pra desarmar os lares e entregá-los aos bandidos armados até "os dentes"! Governo tem como regular o porte de arma. Arma registrada só pode estar dentro do lar. Bandido não tem porte e nem arma registrada! E pobre não é um "assassino em potencial": nos rincões mais pobres descobre-se uma solidariedade e amizade que não se encontra em "oasis sociais"!
Amadeu Memolo, São Paulo, SP

Não será a proibição e a venda de armas legais o melhor caminho para a redução da violência. Existem muitas medidas de cunho social e educacional mais eficientes.
Paulo Cesar Araripe Ramos, Rio de Janeiro

Os bandidos não têm porte de arma, proibir para o cidadão é considerar todos os brasileiros bandidos - isto é uma vergonha.
Alcir Oliveira Nunes, Brasília

A posse de armas deve ser proibida para todos os cidadãos, com exceção de policiais e militares. O objetivo deve ser restringir o uso de armas inclusive entre policiais, mas isso só seria possível em um prazo muito longo. O Reino Unido e suas ínfimas estatísticas de crimes letais é a maior prova de que um país não precisa de armas, nem entre os policiais.
Francisco Simões, São Paulo

Um controle rígido na venda de armas deve ser feito. O argumento que bandido não usa arma registrada não é verdadeiro. É comum encontrar armas em mãos de criminosos que foram roubadas de pessoas que registraram a arma antes. Em última instância, estaremos sim diminuindo o acesso às armas para os criminosos. Não há sentido também em querer comparar objetos que foram construídos para transportar pessoas, produtos industrializados e perecíveis, com armas que tem um objetivo totalmente diferente. Vale lembrar também que a simples redução de armas nas mãos da população não conterá a violência, mas é uma das muitas medidas que tem que ser tomadas em conjunto. O treinamento (técnico e psicológico) de, uma remuneração melhor, e equipalemtos para a polícia são algumas das medidas que devem ser tomadas e colocadas em prática. A sociedade não pode ficar esperando que o governo acabe com esse problema sozinha, temos que participar desse grande movimento de combate à violência. NÃO ÀS ARMAS!!!!!
Marcelo Emilio, Honolulu, EUA

Sim, mas esse não seria o jeito de fato de resolver o problema geral de segurança. Temos que proibir e começar a oferecer coisas em troca dos que já tem armas.
Wagner de Sousa Barbosa, São Paulo

A posse de armas deveria ser restrita a policiais e militares em serviço. Ninguém precisa de armas. Sendo proibido seu porte e sua posse fica mais fácil identificar marginais. Quem pratica esporte deve ter a arma registrada e guardada no clube onde participa, ficando sob responsabilidade do clube movimentar as armas até locais de competição.
Sebastião E. Moreira, Vitória

Se este raciocínio é válido, então deve-se proibir o aluguél de caminões nos Estados Unidos. Todos os atentados a bomba em solo americano envolveram um caminhão alugado. Simples. Se não se pode alugar caminhão, não ocorrerão atentados a bomba. Isto vale para este projeto ridículo de controle de armas. Controlar quem cara pálida??
Eugênio Vieira, Florianópolis, SC

Não, o cidadão tem que ter a opção de resguardar seu domicílio. A força pública não dá segurança suficiente à população. Alguém já viu porte de arma para bandido.. e no entanto eles sempre estão muito bem armados, com armas automaticas, fuzis inclusive. Tirem o porte de armas automáticas dos bandidos primeiro.... Se isso for possível.
Luiz, Brasília

Não. A proibição à venda de armas apenas deixará os cidadãos honestos mais desprotegidos, pois: a) bandidos não compram armas legalmente; b) o Estado não está preparado para nos dar segurança.
Severino Pereira da Silva Filho, São Paulo

Sim, e este deve ser apenas o primeiro passo. O processo civilizatório da humanidade somente terá atingido um patamar superior ao atual quando todas as armas tiverem sido extintas.
Carlos Henrique Klein, Rio de Janeiro

Ninguém precisa de armas para viver. Se alguém compra armas é porque tem a intenção de utilizá-las. Como a indústria de armas gera empregos e impostos, os governos preferem curva-se a elas e submeter a população a um estado de terror constante. Nos EUA vemos pelo menos três vezes por ano loucos invadirem colégios e matarem crianças. No Brasil temos violência generalizada. Acho que está passando da hora de estabelecermos o que é importante para a humanidade.
Marcio Gama, Brasília

Óbvio que não! Bandidos não usam armas registradas e nem têm porte. Essas medidas são tomadas por burocratas ingênuos e / ou meramente demagogos. Basta ver a estatística referente a tornar crime o porte de arma, antes apenas contravenção. Permitam dizer que sou promotor de justiça há 16 anos e acompanho de perto a questão.
João Bosco da Encarnação, São José dos Campos, SP

Ao invés de proibir a aquisição de armas, o governo deveria exigir para essas aquisições uma preparação muito especial prática e psicológica através de cursos obrigatórios.
Rodolfo Coimbra, São Paulo

Certamente a proibição do porte de armas num país como o nosso, no estado de caos social em que encontra- se, amenizaria o problema, mas também deveria haver outros programas como a melhor qualificação da Polícia, para que estes realizem não o que vem sendo visto, como o escândalo em Diadema- SP, mas sim o seu papel que é o de proteção e resguarda desta sofrida e avariada sociedade brasileira.
Gabriel, Cantanhêde

A partir do momento que o governo brasileiro, que já está no poder há 6 anos conseguisse equilibrar a educação, previdência, saude, distribuição de renda, moradia, emprego, e pudesse dar o mínimo de segurança para a população do Brasil inteiro, aí sim as armas de fogo deveriam ser totalmente proibidas...
Araujo, São Paulo

O verdadeiro lobby das armas é composto pelos atuais proibicionistas. A corrida ao mercado paralelo crescerá como ocorreu em todos os países em que isso aconteceu, exceto nas tiranias sagrentas como no nazismo. Mas deve ser isso mesmo que o governo espera: o caos.
Eduardo Rodrigues, Rio de Janeiro

Parece que uma velha máxima do tempo da ditadura nunca foi tão atual, de que é muito perigoso ter razão num país que não tem democracia. E é para onde estamos nos encaminhando com esta história de proibição de venda de armas para o cidadão dito comum, que só parece importante em época de eleição.
Basilio Mazzola, Porto Alegre

A curto prazo, a proibição da venda de armas de fogo é uma alternativa razoável para AUXILIAR a reduzir a violência; entretanto, não pode ser a única, sob pena de vir a se juntar a tantas outras ações abandonadas precocemente, antes mesmo de alcançarem sua adolescência.
José Marcelino Rossi, São Paulo

Não. Governo que não acredita no seu povo também não merece confiança.
Julibio David Ardigo, Florianópolis

Mais outro absurdo e despautério de nosso presidente. Sempre se comercializou armas e sempre tivemos mortes e assassinatos. Não há pesquisa séria que comprove que o MERCADO DE ARMAS no Brasil é gerador da violência. Agora, o que gera a violência é a destruição dos valores morais, a família, a falta de saúde, educação e emprego. Nosso governo só se endivida e aí temos que pagar divida enormes... Não temos emprego, só temos desempregados, sem-teto, sem-dinheiro e sem-vergonha... Da mesma forma que é uma HIPOCRISIA da Europa e dos EUA falar em combater o narcotráfico.
João F.M. Pacheco Alves, São Paulo

A PROIBIÇÃO DO PORTE NÃO DIMINUIRÁ O NÚMERO DE PESSOAS ARMADAS. O que tem de ser impedido é a fabricação de armas. O capital gerado pela indústria armamentista deve ser aplicado em projetos em prol da paz, ou seja, deve mudar nosso modelo de civilização.
Eloá Miranda, Florianópolis

Proibir a venda de armas a cidadãos honestos, visando diminuir a violência com armas de fogo é uma sandice tão grande quanto proibir a venda de veículos automotores para diminuir a violência no trânsito. Acho que não vai resolver nada. Pelo contrário, os marginais agirão mais seguros de não encontrar nenhum tipo de resistência da sua vítima. Quem mata por motivos banais não é o cidadão que passa por uma verdadeira maratona burocrática para adquirir uma arma legalizada, mas o marginal que compra armas contrabandeadas. Com essa nova lei que pretende aprovar o governo, com certeza vão "matar o cão para acabar com as pulgas".
Antonio Lima, Belém

A proibição das armas legais é uma medida inócua e demagógica, visto que as leis brasileiras que regem o tema são extremamente restritivas, draconianas até. O armamento usado pelos marginais é sempre contrabandeado.
José Roberto Romeiro Abrahão, São Paulo

PENSE! Essa medida vai realmente diminuir a criminalidade? Tirem as armas de fogo, depois as facas, ferramentas cortantes, paus e pedras. Ricardo Yutaka, Curitiba

Sim. Proibir a venda e o porte de armas de fogo é necessário. É uma das "inúmeras" formas de combater a violência urbana.
Edylson Campos Silva, São Paulo

Essa medida arbitrária, demagógica e ineficaz tem como único objetivo servir de cortina de fumaça para camuflar a incrível incompetência do governo FHC no trato com os muitos problemas que afligem os brasileiros, incluindo aí o recrudescimento da criminalidade. Não existe nenhuma pesquisa séria que indique a posse e o porte legal de armas como fatores agravantes da violência. É preciso lembrar ainda que a venda legal de armas no Brasil já é extremamente restritiva, o que jamais afetou os criminosos. A maioria da população não se deixa enganar por esse embuste mal disfarçado - como comprovam diversas pesquisas de opinião - e certamente saberá dar o troco a esses farsantes nas próximas eleições.
Leo Daher, Rio de Janeiro

A venda legal de armas deve ser liberada. Essa medida do governo brasileiro é uma palhaçada. Como não tem competência para reprimir o tráfico de armas e drogas, tenta passar a imagem de que está no controle tirando a arma do cidadão, que não é quem pratica o crime.
Victor de Oliveira, Rio de Janeiro

O porte de arma deve ser proibido para as pessoas que não têm habilidade no manuseio de armas de fogo. Agora, aquelas que apresentarem experiência em armas, desde que provem a necessidade, acho que podem obter o porte.
Valter G. Cota, Santos

Não. O porte de armas para pessoas de idoneidade moral não pode ser proibido. O direito de defesa é um direito inalienável do ser humano. O marginal não tem porte de arma.
Claudio Balbino da Silva, São Paulo

Nos últimos seis anos, apesar de a violência estar crescendo, a venda de armas no país caiu 59%, segundo o Exército. A estatística joga por terra a justificativa do governo federal de que, suspendendo a venda legal de armas por seis meses, como foi anunciado no plano de segurança, a criminalidade será reduzida.
Dalzani, Poá, SP

Sim, creio que a proibição é essencial. O uso de armas deveria ser restringido somente à polícia e Forças Armadas, estas mesmo sendo usadas somente em caso extremo, como defesa de um país contra um ditador, or exemplo. As armas são uma das principais causas de criminalidade. Seu veto é urgente e importante.
Emerson de Oliveira, Marília, SP

Basta ver o que acontece hoje na Inglaterra, que iniciou esta insanidade de desarmar seus cidadãos. Não só a criminalidade aumentou nos últimos anos, como o número de armas clandestinas chega a três milhões, segundo o jornal The Sunday Times, cujo link esta no site www.apaddi.org.br. Desarmam-se as vítimas potenciais e se mantêm os criminosos armados. Que política é essa?
Luiz Afonso Santos, São Paulo

A violência é um reflexo da realidade brasileira: pobreza, exclusão, inpunidade e corrupção. Triste saber que a ação do governo só vem depois de um episódio corriqueiro, mas bastante explorado pela mídia. A ação do governo só dura o quanto dura a memória do povo brasileiro, isto é, questão de semanas. No dia em que tratarmos criminosos independentemente do seu "status quo" e descobrirmos o significado da palavra cidadania, tudo mudará. Até lá, ações como a proibição da venda e porte de armas serão usadas como placebo para aliviar os temores da população.
Thomaz Akimura, Curitiba

Não. A violência é um fator econômico e a arma na mão de um cidadão consciente é mero direito de defesa.
Florisbela Dias, Rio de Janeiro

Acredito que o governo está certo. Os bandidos têm que entregar as armas, os AR-15's, escopetas, bazucas, metralhadoras anti-aéreas. É muito importante isso. Também acho que devemos retirar os carros das ruas para evitar atropelamentos e proibir os aviões de voar, pois podem cair. Aqui no Brasil, onde as armas atiram sozinhas, temos que destruir estes armamentos pesados que nem a polícia tem. Inclusive, posso até sugerir que se acabe com a produção de energia elétrica, pois só assim ninguém morreria eletrocutado. Quem sabe se os ladrões estivessem desarmados não houvessem roubos. Eles, agora, irão para as excelentes escolas públicas, serão atendidos nos ótimos hospitais públicos e se tornarão cidadãos de primeira classe, pois como todo mundo sabe, o emprego tá sobrando...
Fernando Lins, Maceió, AL

Não serão medidas deste nível que acabarão com a violência, bandidos ladrões e traficantes não adquirem armas em lojas, nas lojas (aqui no Brasil) não encontram-se à venda as armas preferidas do crime, essa medida só servirá para colocar o cidadão honesto, trabalhador e cumpridor dos seus deveres ainda mais à mercê do crime.
Gerson, Campos

A proibição deveria ser definitiva. Somente policiais com ficha limpa e com algum tempo de trabalho poderiam portar armas de fogo. Os instrumentos de trabalho dos policiais devem ser um radio e sua capacidade de argumentar.
Kleber Lopes, Rio de Janeiro

Ora, senhores, a mensagem inicial já começa mal, a coisa não é bem assim. O Sr. Clinton quer, na verdade, tapar o sol com a peneira. Leis anti-armas lá nunca funcionaram, como a lei Brady que processou pouquíssimas criminosos; já as leis "shall issue" de portes de armas realmente conseguiram ter um efeito positivo na redução da criminalidade. Processar os fabricantes pelos desvarios de alguns é mais do que o bom senso pode aguentar; e a posse legal de armas não traz nenhum bem à sociedade? Alguém aí já leu John R. Lott Jr.ou Gary Kleck? O presidente Fernando Henrique está na verdade tentando dar uma satisfação à sociedede mas é tudo ficticio. Quem irá desarmar os marginais? O Viva Rio? A imprensa, srs., tem grande parcela de culpa em todo este affair pois omite constantemente dados importantes e tenta formar opinião contra a posse legal de armas. Aliás o que dizem os ingleses sobre o seu desarmamento? Funcionou? Respondendo à pergunta digo o seguinte: o porte de armas já estava regulamentado, quer dizer, restringido desde 1997; o que se decide agora é a posse legal de armas. Sou contra esta medida, ela fica bem somente em regimes totalitários, nunca em democracias.
Raimundo Queiroz, Rio de Janeiro

Acho correto proibir o uso de armas, mas primeiro temos que resgatar as que estão em uso pelos traficantes. O que adianta tirar de uns se os outros tem o bastante? Basta fiscalizar com maior rigor que encontramos armas clandestinas em todo País. Venda de armas somente com autorização por escrito pelo Presidente da República, onde terá que provar para qual é o uso da mesma. Dennis Osasco

O Brasil já possui leis extremamente duras sobre porte e posse de armas. E isso não diminuiu em nada a violência, pelo contrário. Em São, nos últimos anos, praticamente não não foram emitidos portes de armas e a violência nunca foi tão grande. Proibir a posse e o porte de armas pela população honesta é entrega-la de "mão beijada" à marginália. Marginais não compram suas armas em lojas e nem requerem porte às autoridades policiais. Sandro Mollica Brasília

A proibição de porte e fabricação de armas de fogo é fundamental para diminuir a violência no mundo. Como se trata de um problema mundial,as medidas devem ser em nível mundial, senão, via contrabamdo, entra em todos os paises e não adianta nada. As drogas estão aí para provar que, só com medidas em nível mundial, podem ser combatidas ou minoradas.
Manoel Wanderley, Rio de Janeiro

Primeiramente, agradeço o espaço que vocês do Serviço Brasileiro da BBC estão dando para expor a nossa opinião. Na minha opinião, eles estão tirando do cidadão de bem a chance de legítima defesa, e tem mais, não adianta fazer isso, se as nossas fronteiras estão desguarnecidas, se o nosso povo sofre de exclusão social (desemprego, fome, analfabetismo), etc.
Ronaldo Vieira Granja Junior, Niterói, RJ

O porte de armas deve ser visto como um atestado de idoneidade e não como uma licença para matar. O cidadão que anda legalmente armado só tem por objetivo a defesa de seus valores mais caros ( família, patrimônio e a própria vida). Abusos? Sim, há abusos. Mas a exceção não deve invalidar a regra pois, se assim fosse, não teríamos governo, polícias, hospitais e todos os órgãos e entidades legalmente existentes. Dizer sim ao porte é dizer não para a violência. Contraditório? Pode ser, mas é o mundo que nós vivemos. Não uma utopia debilóide de seres que querem desinventar a violência e as armas de fogo.
Bene, São Paulo

Poderíamos chegar à conclusão que as novas leis de nada iriam contribuir para a diminuição da violencia. Isso se partimos do príncipio que quem usa essa armas são apenas os grandes criminosos, afinal esses não mudarão em nada o modo de aquisição de armas, que em sua grande totalidade é feita atravez de contrabando.
Cabiludu (undernet), São José do Rio Preto

A barbárie vai continuar, pois a arma viabiliza a "solução final" cotidiana promovida pelo estado e sua indústria da morte. Não devemos esqueçer que a classe média - suposta vítima - sempre apoiou medidas violentas quando a sua "propriedade" estava ameaçada pelos revolucionários, anarquistas, marginais, vagabundos ou supranumerários. Esta medida é hipócrita e cínica.
Antônio Fortuna de Azevedo, Rio de janeiro

Não adianta proibir a venda de armas, pois bandido não compra arma em loja e sim através do tráfico ilegal. Quem compra arma em loja é obrigado a preencher uma extensa ficha, a qual é enviada a Secretaria de Segurança Pública para que seja liberado o registro da arma em questão. Assim, o cidadão - seja ele uma pessoa comum, um colecionador ou um esportista de tiro - tem sua identificação (assim como a do tipo de arma, número de série, fabricante e loja, onde foi adquirida) devidamente registrada nos arquivos da Secretaria de Segurança Pública. Já o bandido não vai querer uma identificação como essa, não é mesmo? Talvez, fica aí uma sugestão, além dessa identificação obrigatória, o comprador devesse ser obrigado, também, a comprovar, através de exames psicológicos, psicotécnicos e práticos, sua habilidade e/ou capacidade no manuseio e utilização da arma. Isso só acontece, quando é requisitado o porte e não para a compra de uma arma.
Sandra Caldas Lourenço, São Paulo

Quem poderá ter arma no Brasil? Todo mundo, menos as vítimas. Bandido, policiais, seguranças, fazendeiros, senadores, deputados, governadores e juízes podem e continuarão podendo. Só quem não terá o direito à legítima defesa, ao direito de propriedade, de ir e vir e defender a vida de terceiros, será a classe média  que terá seu direito de possuir e portar armas confiscados demagogicamente pelo governos e pelos oportunistas de plantão (leia-se senadores desejando aparecer na mídia).
Oswaldo José Pereira
 

Bobagem! Gente honesta compra arma com nota fiscal. Bandido recebe armamento (do melhor) via contrabando, mediante intercâmbio com drogas. Arma não mata, é o bandido que o faz!!!
Jacob Salzstein, São Paulo, SP

Sim,além de tirar de circulação as já existentes.E principalmente fazer cumprir as leis.
José M.G. Gonzalez, Rio de Janeiro

Este confisco visa evitar o crime banal, aquele que acontece simplesmente porque alguém estava armado em uma discussão e cometeu o crime por despreparo psicologico. Ora, esse não é de forma alguma o crime que preocupa a sociedade, pois são eventos isolados e que não representam ameaça ao todo da população. A situação em que chegamos é de guerra civil não declarada, crise social, impunidade e polícias despreparadas, onde o cidadão que paga seus impostos e busca sua própria defesa e de sua família é ameaçado em seu direito justamente por aqueles que deveriam defendê-lo.
Eduardo C. Almeida, São Paulo

Acho que a falta de possibilidade de se defender, diante de uma sociedade altamente violenta e de um policiamento que mais amedontra do que protege, chega a ser irônico. Vejam que, enquanto os marginais cada vez mais se armam, com requinte de materiais que causa inveja à nossa patética policia federal e outras categorias, o cidadão se vê obrigado a acatar uma decisão que somente quem sentiu na pele o desprazer de ter seu lar invadido, saberia julgá-la. O problema é que amanhã ou depois esse lar poderá ser o nosso.
A. Monge, São Paulo

A violencia não é "Causa" , e sim "Efeito" da falta de Educação, falta de Saúde, falta de Habitação, falta de Empregos, etc, etc. Falta de Caráter dos Dirigentes desse monstro chamado Brasil, que é uma "Terra de Ninguém", e que deveria sim ser "a Nação Brasil", da qual deveríamos nos orgulhar ao invés de sentir vergonha. Por isso repudio este gasto criminoso de dinheiro com esse tal Plano de Segurança que só vai desviar o dinheiro do povo que deveria ir para a Educação, Saúde, Moradia, criação de Empregos, etc, ao invés de ir parar nas mãos sujas dessa corja que manipula o dinheiro da Segurança Pública, sem resolver a base real dos problemas....
Antonio Jose Garcez Castello, Rio de Janeiro

Senhores, esta questão de proibir a venda de armas lícitas no Brasil como forma de diminiur a violência faz lembrar a piada do sujeito que chegou mais cedo em casa e encontrou a mulher transando com outro no sofá. Sabe o que ele fez? Vendeu o sofá e disse: resolvi o problema, minha mulher não pula mais a cerca.
Luiz Fernando, São Paulo

Se o desarme tiver como objetivo acabar com a violência, sou CONTRÁRIO na totalidade. Ninguém descohece que a violência se desencadeia tendo como ponto fundamental a fome; homem nenhum fica feliz vendo a mulher ou os filhos com fome e sem um teto decente para viver. Ao ionvés de desarmar o cidadão honesto para gáudio dos bandidos, o governo federal deveria parar de lotear o país aos estrangeiros, acabando com o seu patrimônio, e o povo cada vez mais miserável. É aí, o ponto. Obrigado. Os políticos deveriam ter vergonha na fuça...
William Carlos, Campinas

Estão tentando tampar o sol com a peneira... a fórmula para se conter a violência chama-se educação, justiça social, distribuição de renda, nacionalismo e vontade política. No Brasil, infelizmente, não temos nada disso. Desculpem o desabafo!!!
Marco Aurélio de Oliveira Campos, Taguatinga

Sim.O porte deve ser proibido, assim como a comercialização e inclusive a posse de armas deve ser proibida, com raríssimas excessões.
Renato Aldecoa, Socorro

Entendo que a probição da venda de armas é necessária para a redução da violência. Entendo, também, que o Congresso Brasileiro deve proibir a venda de armas no Brasil.
Cláudia Fedeli, São Paulo

Sou a favor do desarmamento de todos os cidadãos, porém não acredito que a proibição legal tenha resultado. Para o bandido, um crime a mais, ou seja o porte de arma, nada significa. Para o cidadão comum , trabalhador, honesto, sim, portanto só ele vai cumprir a imposição legal.
Dirceu Antonio

A proibição do porte de arma não vai influenciar em nada os índices de violência nas cidades. Veja como exemplo São Paulo, em que o número de portes concedidos em 1999 foi menor que 1500, mas o numero de homicidios foi maior que 7000. Além disso, bandido não requer porte de arma para a polícia nem compra arma com registro. Vamos acabar com essa demagogia. Vamos respeitar o direito constitucional à legitima defesa.
Gustavo André de C. Almeida, Belo Horizonte

Se hoje os ladrões, os que assaltam com armas de fogo, não sabem o que vão encontrar pela frente, calcule quando não se puder ter uma arma legalizada. Bandido não compra arma nem pede porte!
Edison Oscar de Godoy, São Paulo

O congresso não deve restringir a venda de armas no pais, mas sim a de canetas a políticos corruptos que, com esta arma, cometem os maiores crimes neste país.
Rubens Costa, Curitiba

Que maravilha, vai ser a lei do cão!!!! Os bandidos livres para roubar e matar a vontade, pois saberão que ninguém mais tem arma... que beleza !!!! Uma idéia como essa só poderia ter vindo da mente dos nossos brilhantes políticos!!!!
Mario Barros, São Paulo

Sim, é necessário, embora só diminua a violência. A violência no Brasil está diretamente vinculada à desigualdade social.
Tarcisio Pereira Marques Junior, Fortaleza, CE

Não, e gostaria que ver dados onde se mostre qual o percentual de acidentes e de utilização destas armas (registradas) em atos de violência, que não de legitima defesa.
Rubens Costa, Curitiba

O problema do Brasil é unicamente social. Precisamos diminuir a violência sim, mas em primeiríssimo lugar temos que concientisar o nosso povo de que isso é possível.
Abdalla Taha, S.Paulo

É sabido, inclusive as próprias estatísticas brasileiras mostram, que o porte de arma por parte dos cidadãos inibe a ação dos criminosos. Se houver interesse, posso fornecer dados que comprovam esta posição como sendo a mais realista e racional.
Francisco Heitor da Rosa, Porto Alegre, RS

O Governo Brasileiro está tentando com essa medida desviar a atenção do povo brasileiro para o real problema da violência que é a miséria e a má distribuiçâo de renda.
Flávio Luís Prado, Santo André, SP

Sou a favor do porte de arma de fogo, lógico que com mais rigor para o uso. Mas a proibição não vai diminuir a violência, pois já é comprovado que traficante e ladrão não vai ao Paraguai ou qualquer lugar para comprar armas de última geração, elas chegam na porta da casa deles.
Alexandre Miranda, Salvador

Como policial, acho que o cidadão honesto deve ter o seu porte de arma concedido. Marginal não compra arma e tira porte.
Antonio Carlos de Oliveira, São Paulo

O que vai acontecer é que o povo vai começar a comprar armas clandestinamente. Temos que parar com esta demagogia besta e fazer estes politicos vagabundos trabalhar. Eu tenho horror de politicos. Sai capeta!!!!
Áureo Pinagé, Campinas

Creio, que se forem feitas estatísticas, coisa meio difícil no Brasil, serão poucos os crimes praticados por pessoas que possuem uma arma registrada em seu nome, em relação aos crimes praticados por pessoas que possuem uma arma irregular. Se fizesse uma revista rigorosa, um pente fino, na porta do Congresso o que iria encontrar de arma regular e principalmente irregular é brincadeira. Não me conformo que os políticos usem sua imunidade parlamentar para isso. Portanto recomendo que o Congresso se desarme antes de desarmar os resto dos cidadãos brasileriros.
Alvaro G. da Silva Jr., Ribeirão Pires

Com uma arma, eu tenho pelo menos uma chance de me defender. Pois a polícia, ao invés de matar ou prender bandidos e assassinos, está matando inocentes. Veja o Rio de Janeiro, segunda-feira passada. Bandido não compra arma em loja. A nossa polícia nao esta preparada para nos defender.
Caludio Braga, São Paulo

A proibição do porte de armas para civis é, na minha singela opinião, simplesmente ridícula. A esmagadora maioria dos crimes praticados com armas de fogo são de autoria de marginais de "carreira" e estes, por óbvio, não têm porte de arma. Ou alguém tem a ilusão de que um traficante chega em uma loja, compra sua AR-15, registra e tira o porte de arma?!!?
Fabricio Rebelo, Salvador, BA

Bem, com esta medida, provavelmente aquela clássica figura do criminoso tendo que percorrer uma verdadeira maratona entre repartições públicas para conseguir o porte de arma e conseguir assinar a sua carteira de trabalho, como latrocida, sequestrador ou assaltante mesmo, vai finalmente desaparecer! Agora, só precisaremos encontrarum meio de controlar o contrabando de armas, realizado pelos cidadãos comuns, e assim, a violência estará controlada.
Paulo Neves, Florianópolis

Se o Estado cumprir o dever que lhe cabe de garantir a segurança do cidadão que trabalha e leva uma vida honesta sou contra o uso de armas.
Luiz Antonio, São Paulo

As armas ilegais estão sempre nas mãos das mesmas pessoas. Somente o controle com fiscalização do porte e uso de armas pelos órgãos de seguranca e a educação da população podem reduzir a criminalidade.
Jose Luiz, Aracatuba, SP

Sou a favor da liberdade de que cada cidadão possa ter ou não uma arma de fogo. O poder público não tem poder legal para proibir o uso da arma de fogo. É uma atitude orquestrada contra pessoas de bem que têm o legítimo direito de usar de uma arma de fogo.
Eugenio Godoy, São Caetano do Sul

A imprensa só divulga os casos em que pessoas armadas reagem a assaltos e são feridas ou mortas; os casos em que as pessoas conseguem se livrar dos assaltantes não são divulgados. Além disso, bandidos não compram armas em lojas, muito menos as registram. O que falta é um controle maior sobre o porte das armas, além de uma ação social que tire crianças das ruas e que dê emprego aos mais desamparados. Eu sou policial e não estou conseguindo comprar uma arma para me defender, enquanto os bandidos estão cada vez mais se armando para nos enfrentar. Os acidentes de trânsito matam centenas de milhares de pessoas por ano: vamos proibir a venda de automóveis?
Alexandre Tavares de Oliveira, Petrópolis, RJ

Proibir o porte de armas pode ser um dos caminhos para a redução da violência, mas não inibe os bandidos de terem armas, e sim as pessoas de bem de ter como responder no mesmo nível. Infelizmente nós temos uma situação onde qualquer um pode ter uma arma, não exigindo conhecimento de manuseio ou preparo psicológico nenhum. Poderia ser estudado meios para restringir o porte de armas a somente pessoas realmente capacitadas e atuar mais energicamente na repressão ao crime.
Cesar, São Paulo

Nenhuma lei, plano ou outras medidas fantásticas tiraram armas de quem as porta ilegalmente e vem praticando crimes. O que precisa é cumprir as leis vigentes: quem pode portar armas pagando R$600,00 por ano? O marginal, o criminoso, bandido, nunca tira porte de armas e usa as armas mais modernas do mundo. Dar porte de armas a quem efetivamente necessite e tenha habilitação, como motorista, aviador, e outras atividades que exigem capacitação.
Guaracy Rodrigues Bueno, Sorocaba

A venda de armas deve ser proibida e a venda de drogas liberada. O tráfico de drogas talvez seja a principal fonte de violência no país. Só não é liberado porque são os políticos que controlam o mesmo e não querem assumir isso frente à população.
Arno Schilling Filho, Porto Alegre

O cidadão tem o direito ao porte de arma para sua proteção desde que seja pessoa idônea, pois a polícia nunca está presente quando precisamos.
Vlademir T. Bianco, São Paulo

Só se proibirem o porte de Ar-15, Glock, AK-47, entre outras, porque não são os 38 da vida que andam matando aí indiscriminadamente e criminosamente. Aposto que o cara que matou a menina no 174 não tinha porte de arma, aposto que os Mauricinho Botafogo da vida assaltam e matam sem se preocuparem com porte de arma.
Anthenor Ramos, Rio de Janeiro

Se nenhum de nós for atingido por uma bala, daqui a seis meses saberemos. Mas, se trata de medida para acudir clamor da mídia. Qualquer nativo que vê televisão sabe que bandido usa porque policia não sabe usar. Já que o cidadão não pode se defender e não tem quem o defenda, para que polícia?
Loester Gomes, Anápolis

Quantos bandidos usam armas compradas no comércio legal e registradas para cometerem assaltos, assassinatos por encomenda, chacinas, etc...? Excetuando-se atos isolados de violência urbana (transito, briga de vizinhos, etc.), quando pessoas integradas à sociedade cometem crimes acidentais, involuntários, todos os outros são cometidos de forma premeditada ou intencional, usando-se para tal armas adquiridas no mercado informal e ilegal.
Luiz Nascimento, Aracaju

Digo que sim, se: - Meu Presidente continuar aparecendo na TV dizendo que nosso exército é feito de soldadinho de chumbo; - Se a Polícia continuar errando a três metros os bandidos, ocasionando a morte daqueles que deveriam proteger; - Se os Chefões dos Gabinetes militares, continuarem a aparecer na TV, só para se desculpar, em vez de aproveitarem seu tempo, planejando ações para não deixarem os bandidos agirem; - Se os EUA continuarem a ensinar em suas escolas que a Amazônia e o Pantanal Brasileiro são áreas internacionais; - Se os políticos continuarem a ameaçar a soberania nacional, recebendo altos salários, produzindo nada de bom para os brasileiros, mantendo suas imunidades e outros Privilégios, em detrimento da miséria deste País. Digo que não, se: - Acabar a lei de livre trânsito no País; - Se os pólíticos resolverem os problemas de seus estados, sem deixar seus cidadãos se lançarem em outras federações, criando bolsões de pobreza; - Se todos nós despertarmos para que existe metade do Páis esperando para ser colonizado (por brasileiros), que com um pouco de planejamento, e dedicação do Governo Federal, todos os que estão provocando inchaço no litoral, podem ser transferidos para a Região Norte e Centro-Oeste, e viverem decentemente neste País. Com moradia, escola, alimentação e emprego.
Miguelangelo Serra

A compra e o porte deve ser restringido a aquelas pessoas que comprovem esta necessidade, e estes, que conseguirem com certesa são as melhores pessoas deste pais, pois é necessário vários documentos de comprobabilidade de antecedentes criminais e etc....
Carlos, São Paulo

Proibir a venda näo concordo. Uma vez que os crimes, na sua maioria, näo säo cometidos por pessoas de moral ilibada. Na minha opiniäo quanto mais armas estiverem nas mäos dessas pelo veículo legal, certamente produzirá uma inibicäo por parte da delinquência, por saberem que a represália poderá estar sempre iminente. O bandido sabendo do risco de ser abatido pelas costas por um ou outro, com certeza fará com que pense duas ou mais vezes antes de agir.
Jose Otaviano Sobrinho, Rio de janeiro

Não! É mais facil proibir do que resolver, porque não se cria emprego, um salário mínimo digno!
Müller, Guarulhos

Não sou nenhum caso de jovem que já participou ou até mesmo já teve algum familiar ou amigo morto por causa de arma de fogo (morte não), mas o meu tio, por exemplo, já levou um tiro de espingarda 12 no braço e quase foi decepado, um de meus colegas já levou um tiro numa briga porque foi tirar satisfação com um cara que mexeu com a namorada dele. Já conheci sim um cara que morreu de tiro, só porque durante um jogo de dominó chamou o outro amigo (brincando) assim: "que nada otário". Mas isso não é lá grande coisa não! Parece até piada mas só agora vieram a descobrir que arma de fogo é perigoso e só serve para dois tipos de pessoas (LADRÃO E POLICIAL). Como não sou nenhum deles prefiro ficar sem elas. Aqui onde eu moro é mais ou menos assim: quem é filho de alguem importante se acha no direito de poder "mandar matar alguém", mas isso é normal por aqui. É claro que não é todo dia que acontecem essas coisas, mas é melhor não procurar encrenca com quem é poderoso, porque ultimamente descobriram que arma de fogo (podem acreditar) MATA.
René Lessa de Souza, Maceió

Em países desenvolvidos, a questão do desarmamento é diferente pelo fato da polícia ser melhor treinada e, à primeira vista, mais educada. Aqui no Brasil, estamos longe de ter uma polícia como as de primeiro mundo. Não acredito que o desarmamento de civis irá diminuir a violência, pelo contrário, facilitará mais ainda as situacões para os bandidos.
Luiz Carlos Santo André

A realidade americana e brasileira são diversas; confiscar o direito de autodefesa da população é demagogia e covardia de FHC; fora-da-lei por definição não respeita as leis, então proibir a posse e o porte legal de armas em nada afetará os bandidos pelo contrário lançará a classe média no contrabando de armas num efeito lei seca. Como o brasil ficou seguro após o pacote antiarmas o presidente já pode abrir mão dos seus guarda-costas do seu carro blindado e de seu helicóptero, bem como dos seguranças que protegem sua família. Cadê a coerência???? Será que na prática o sr. FHC tambem se exporá à violência??
Oswaldo José Pereira, Belo Horizonte

Acho que o governo está sendo bastante infantil e demagógico ao proibir a venda e o porte de armas. Todos sabemos que bandido não compra arma; eles trazem no contrabando. O que o governo está fazendo é ridículo, tirando do cidadão o direito ao exercício da legítima defesa que é assegurado pela nossa constituição. A violência não vai diminuir por causa dessa lei e todo mundo sabe disso.
Miriam, Rio de Janeiro

A violência urbana, em todo o mundo, é fruto das profundas desigualdades sociais. É uma guerra pela sobrevivência de um lado e pela defesa de patrimonio de outro. As dívidas de usuários de drogas também provocam violência e mortes. Acho que a venda , o registro, e o porte doméstico de armas deve ser livre, pois o cidadão tem o direito de defender-se de agressores.
Oscar, Sao Paulo

Não é suficiente, outras medidas são necessárias: planejamento familiar, alterar programação na televisão, incrementar programas que auxiliem o corpo social a investir em cultura, menos mediocridade nas programações, reduzir a população miserável no país com uma politica séria, visando que as adolescentes, parem de engravidar e se preocupem só com a educação.
Hugo Octávio, Porto Alegre

Não é bem por aí que se deve começar, mas é um começo, diante da atual pasmaceira que beirava o idiotismo. Não é proibindo uma pessoa de se registrar, com todos seus dados controlados e devidamente arquivados que se vai inibir o movimento de armas no país. O que é mais eficaz, saber de quem são as armas, ou "proibir" pessoas aptas a tê-las de se registrarem??
Rhannah, Belo Horizonte

O porte deve ser permitido, pois o cidadão não pode ficar em desigualdade em relação aos delinquentes. Mas deve ser aferida a aptidão mental de cada um para isso.
Caio, Brasília, DF

Com a diminuição da concessão do porte de armas aumentou a criminalidade; será que é esta realmente a causa deste aumento?
Marcio José Macedo, São Paulo

Na minha opinião, o problema da segurança só será resovido no momento em que o governo tiver a coragem de estatizar as fábricas de armas fabricando-as somente para as polícias, forças armadas e exportação. O desarmamento urgente e o maior controle das fronteiras evitando a entrada de armas no país é, ao meu ver, a única saída para o fim da violência. Esse Governo FRACO e comprometido não é capaz disso, esperemos o próximo.
Oman Carneiro, Fortaleza

Não. Pois os traficantes de armas vão continuar fornecendo todo tipo de arma aos criminosos e bandidos e a população ficará cada vez mais desprotegida pois a polícia não consegue dar conta de tantos bandidos. O Congresso deve ser mais rigoroso no controle do registro das armas, como por exemplo exigir um curso de tiro e de orientação sobre o uso da arma, mas proibir a venda jamais. Seria dar de presente a cidade para os criminosos que vão deitar e rolar, invadir prédios, lojas e residências com muito mais ousadia e tranquilidade.
José Eduardo Queiroz Ferreira, São Paulo

Desde que se desarme todos os bandidos, até que sou a favor de se proibir a venda de armas de fogo. Não acho justo só os homens de bem ficarem desarmados e os bandidos continuarem contrabandeando armas de grosso calibre bem mais potentes que os da policia. Alguma coisa tem que ser feita, URGENTE.
Maria Terezinha Terranova

Bandidos usam porte de arma? Existe porte de arma para R-15? Existe porte de arma para granadas? Existe porte de arma para canivete ou caco de vidro nos faróis quando somos assaltados? Se essas respostas forem positivas eu sou contra o porte de arma, caso contrário, nada importa. O problema é desarmar a população ou os bandidos??? O problema é fazer cumprir a lei onde menor é a arma do bandidão porque é inimputável...
Alcione

A proibição de venda de arma de fogo nas lojas não diminuirá a violência, já que os marginais não compram fuzis e metralhadoras em casas do ramo. O cidadão tem o direito de se defender.
Antonio Pedro, Rio de Janeiro

Acredito que a proibição da venda e do porte de armas é uma ação com efeito à longo prazo. Em 20 ou 30 anos, mesmo as armas que não forem apreendidas serão, ao poucos, inutilizadas pelo tempo e pelo avanço da tecnologia.
Pedro Cunha, Rio de Janeiro

Claro que não. Esse tipo de atitude constitui-se somente em medida de impacto junto à opinião pública (devido à proximidade das eleições), buscando impressionar favoravelmente a camada menos esclarecida. Proibir ao cidadão honesto o acesso à arma, em nada contribuirá para a redução da violência, pois os marginais têm fontes alternativas de abastecimento de armas e munições, além de constituir grave agressão ao direito de cada um optar por possuir ou não uma arma, principalmente considerado o fato de que os governantes têm sido incompetentes para garantir a sua segurança.
Jorge Luís Sarmento Coimbra, Porto Alegre

Antes de proibir o porte de arma, o governo deve fazer valer a proibição do comércio e uso de drogas. Há anos que essas substâncias são proibidas e continuam sendo usadas e comercializadas normalmente. Se o governo se mostrou incapaz de coibir esse comércio, como pretende proibir as armas de fogo? A violência não é problema social e sim fruto da impunidade. A venda de armas de fogo no país já é restrita, a idéia do governo é desarmar a população civil e deixá-la à mercê da sanha assassina dos criminosos.
Wagner Silva, São Paulo

A proibição de venda de arma de fogo, bem como o seu registro (controle estatal), ou seu porte (licença para porte), quer no Brasil, quer em outro país, é uma hipocrisia política. A criminalidade hoje latente nas grandes cidades como São Paulo e Rio de Janeiro não se dá com o emprego de armas compradas no mercado oficial, mas sim adquiridas através de crime de descaminho, nas fronteiras do Brasil com os outros países da América Latina. A responsabilidade das empresas fabricantes de armas de fogo pode ser reconhecida pela Justiça americana, em caso de crimes genéricos, como se pretende a cidade de Nova York. Contudo, o mesmo não se dará no Brasil porque há que se comprovar a responsabilidade direta da empresa em cada caso criminal em que fora usada a arma de fogo. Isso é impossível. Não se pode fazer o mesmo raciocínio que para a indústria do cigarro.
R.C.M.Vianna, São Paulo

Acredito que o governo está mais preocupado em disfarçar a sua ineficiência do que realmente preocupado com o aumento da violência, eis que: a) Desde quando o delinqüente está preocupado se o governo está autorizando a compra ou registro de armas, ou liberando o porte?; b) Será que quem quer ter uma arma registrada, comprada legalmente, com respectivo porte, são os que aterrorizam a população de nosso pais? Ou são aqueles que não estão nem aí se o governo está restringindo ou não o uso de arma?. É mais fácil jogar a culpa na população do que corrigir as falhas da segurança?
Sandro Luiz Alves de Moura, Taubaté, SP

Se a lei garante ao cidadão o direito de se defender, assim como sua propriedade, por que negar o porte? Só o ladrão que não respeita a lei vai andar armado. Ou vamos contrariar a lei e andar armados sem licença e sem porte?
Mario Garcia, Santos, SP

A venda de armas deve continuar livre para garantir ao cidadão direito de defesa em sua própria casa. Já o porte de armas deve ser dado somente a pessoas que representem autoridade inquestionável ou àquelas que tenham profissões de alto risco.
Eduardo Mauroy, Rio de Janeiro

Não deve proibir o comércio de armas, pois as armas utilizadas por marginais são oriundas do Paraguai.
José de Oliveira Lima, São Paulo

Em vez de proibirem porte de arma, deveriam restringir a fabricação de armas, pois os que matam, são pessoas (bandidos) que não se preocupam em ter porte de arma. As armas são contrabandeadas ou adquiridas de alguma maneira ilícita. Por isso restringir a venda não vai mudar em nada a situação. Sou, portanto, contra a proibição e a restrição de venda. A favor da restrição da fabricação de quaisquer armas.
Irina Malinowsky, São Paulo

Creio que é direito do cidadão se defender. As autoridades deveriam fazer um rigoroso controle para que o cidadão tirasse o porte, jamais proibi-lo. Sou favorável ao porte de arma para todo e qualquer cidadão honesto e capaz de manusear uma arma, sendo avaliado periodicamente pela autoridade competente.
Sidney Chaves, Mairiporã

Sim, concordo que o uso de armas de fogo deve ser proibido à população e deve ser restrito às forças policiais e exército. Mesmo o uso de armas de fogo por vigilantes particulares também deve ser proibido.
Pedro Luiz Falcão Rodrigues, São Paulo

 

Matérias relacionadas

20 Jun 2000
Governo brasileiro proíbe registro de armas

20 Jun 2000
Nova Iorque processa fabricantes de armas


Outros fóruns

A Microsoft deve ser dividida?

Quem é a cara do Brasil 500 anos?

Usar cartão de crédito na internet é seguro?

A globalização beneficia o Brasil?

 

 

    Para cima    
© BBC World Service
Bush House, Strand, London WC2B 4PH, UK.
Notícias e áudio em 43 línguas
s