Por que egípcios usaram 'metal extraterrestre' para fazer punhal de Tutancâmon?

Adaga Direito de imagem OnlineLibrary.Wiley.com
Image caption Adaga encontrada com múmia foi feita com material de meteorito, indicam cientistas

Uma adaga encontrada com a múmia do faraó Tutancâmon (1336 a.C. - 1327 a.C.) foi feita com o ferro obtido de um meterorito, dizem pesquisadores.

A arma é um dos dois exemplares - um de ferro e outro com lâmina de ouro - descobertos dentro dos invólucros do corpo do lendário governante adolescente, que foi embalsamado há mais de 3,3 mil anos.

Com a empunhadura decorada em ouro e uma bainha feita do mesmo material, o punhal de ferro sempre intrigou arqueólogos, já que a ferraria não era uma prática difundida no Egito antigo. Outro aspecto surpreendente: a adaga não se oxidou ao longo de três milênios.

Por isso, o objeto era um mistério para os arqueólogos - até agora.

Pesquisadores italianos e egípcios analisaram o metal para determinar sua composição química e se surpreenderam: seu alto nível de níquel e a presença de cobalto "sugerem fortemente uma origem extraterrestre", segundo o estudo publicado nesta semana na revista científica Meteoritics & Planetary Science.

Material valioso

Direito de imagem EPA
Image caption A tumba de Tutancâmon foi descoberta intacta em 1922

Cientistas descobriram que o material o punhal de ferro é similar ao de um dos meteoritos achados em uma área de 2 mil km na costa do mar Vermelho, no Egito.

Os egípcios desta época valorizavam bastante o ferro de meteoritos, que empregavam na produção de objetos ornamentais ou destinados para uso em cerimônias, dizem os autores do estudo.

"No século 13 a.C., eles já tinham ciência desses raros pedaços de ferro que caíam do céu, se antecipando à cultura ocidental em mais de dois milênios", afirmam os cientistas.

Em comparação com outros itens mais simples feitos com esse tipo de material, a alta qualidade com que a lâmina foi forjada "indica um domínio dessa técnica na época de Tutancâmon", avaliam.

A adaga está sendo exibida no Museu Egípcio do Cairo.

Morte prematura

Direito de imagem AFP
Image caption O faraó adolescente governou o Egito há mais de três milênios

Tutancâmon foi o 11º primeiro faraó da 18ª dinastia do Egito. Ele ficou famoso quando sua tumba foi descoberta intacta pelo arqueólogo britânico Howard Carter em 1922.

O faraó tinha cerca de 17 anos quando morreu. Provavelmente, herdou o trono quando tinha apenas 8 ou 9 anos. Um dos grandes feitos de seu curto mandato foi a recuperação dos templos de Amón, danificados durante o governo de seu pai, Aquenáton.

A história de sua morte é rodeada por incertezas. É possível que Tutancâmon tenha sido assassinado ou não resistido às consequências de uma lesão adquirida enquanto caçava.

Em 1925, três anos depois da descoberta da tumba, Carter encontrou as duas adagas dentro do sarcófago da múmia.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas