As gêmeas de 97 anos que morreram de frio na porta de casa

Foto em preto e branco das irmãs Young Direito de imagem AP
Image caption Martha Young Williams (esquerda) e Jean Young Haley viviam em região isolada da cidade.

As gêmeas Martha Young Williams e Jean Young Haley, de 97 anos, vieram ao mundo juntas e viviam juntas na cidade de Barrington, no Estado americano de Rhode Island.

Na noite da última sexta-feira, voltavam para casa depois de jantar com outra irmã, de 89 anos. A confraternização familiar terminou em tragédia: segundo a polícia, as duas morreram de frio depois de ambas sofrerem quedas na porta da residência.

Martha teria caído quando entrava na garagem da casa. Hayley, na opinião dos investigadores, tropeçou no tapete da porta de entrada quando tentava ligar para uma ambulância e caiu no vão de entrada.

A porta ficou aberta.

As informações são do jornal The Washington Post.

Hipotermia

As gêmeas foram encontradas na manhã de sábado por um vizinho e levadas ao hospital, mas lá já chegaram mortas.

A temperatura naquela noite chegou aos 11 graus negativos e a polícia acredita que as duas morreram de hipotermia (perda de temperatura corporal devido à exposição intensa ao frio).

Em um comunicado, parentes das irmãs Young disseram que as gêmeas eram uma "inspiração", com "uma grande paixão pela vida".

Segundo o jornal Boston Globe, elas eram inseparáveis, apesar de ambas terem passado por casamentos, a criação de filhos próprios e ficado viúvas.

A casa das idosas fica numa área relativamente isolada de Barrington, o que ajuda a explicar como vizinhos não perceberam o infortúnio das gêmeas. O fato de que nada foi roubado das bolsas que as idosas carregavam endossa a versão da polícia de que a morte das irmãs Young foi acidental.

Segundo informações da mídia local, as irmãs viviam há decadas anos no bangalô à beira do rio Providence.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas