O resgate de mulher 'presa como um cachorro' em contêiner nos EUA

Kala Brown Direito de imagem Polícia Carolina do Sul
Image caption Kala Brown, de 30 anos, estava presa com uma corrente ao redor do pescoço

A polícia do Estado americano da Carolina do Sul divulgou imagens chocantes de uma mulher encontrada acorrentada como um cachorro dentro de um contêiner.

As fotos foram colhidas durante uma batida no final do ano passado, quando as autoridades resgataram Karla Brown, de 30 anos.

Brown fora sequestrada em 31 de agosto de 2016 junto com o namorado, Charlie Carver, por Todd Kohlhepp, de 45 anos, que a manteve presa "como um animal".

Carver foi assassinado por Kohlhepp; seu corpo foi encontrado no dia seguinte à libertação de Brown pela polícia, enterrado em uma área perto do contênier.

O resgate de Brown ocorreu em novembro de 2016, mas apenas agora as imagens foram divulgadas pelas autoridades do Estado americano.

Direito de imagem Polícia Carolina do Sul
Image caption Kala Brown no momento do resgate

O resgate

Depois de receber denúncias anônimas, a polícia tinha decidido realizar uma busca em uma propriedade de Kohlhepp, agente imobiliário que estava no registro de agressores sexuais e tinha cumprido pena de 10 anos por ter sequestrado e estuprado uma jovem de 14 anos.

Durante a busca, os policiais ouviram o barulho de batidas vindo do contêiner e encontraram a mulher, visivelmente "traumatizada".

"Estava presa como um cachorro", disse, em novembro passado, Chuck Wright, chefe de polícia do distrito de Spartanburg, a 100 quilômetros da cidade de Anderson, onde o casal tinha sido visto pela última vez.

Direito de imagem Polícia Carolina do Sul
Image caption Autoridades encontram Brown dentro de um contêiner fechado com cadeado

Preso, Kohlhepp confessou ter sequestrado Brown e Carver e ainda levou a polícia ao lugar onde havia enterrado os corpos de um jovem casal que havia trabalhado para ele e estava desaparecido há cerca de um ano.

Ele também confessou aos investigadores que esteve por trás de um tiroteio que ocorreu em 2003 numa loja de motocicletas na localidade de Chesnee, na Carolina do Sul, onde morreram quatro pessoas.

Há duas semanas, Kohlhepp foi condenado a sete penas de prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional.

Direito de imagem Departamento de Polícia da cidade de Anderson
Image caption O caso começou com a desaparecimento do casal em agosto de 2016

Em entrevista à rede americana ABC News em fevereiro, Brown deu, pela primeira vez em público, detalhes do calvário que enfrentou.

Ela contou que o casal prestava serviços de jardinagem e limpeza de mato em propriedades de Kohlhepp.

Um dia, depois de receberem tesouras de jardinagem e garrafas de água, Kohlhepp disse que tinha de entrar na casa para buscar algo. Quando voltou, estava armado e atirando - deu três tiros no peito do namorado, que morreu na hora.

Em seguida, o homem a algemou, a levou ao contênier e a acorrentou pelo pescoço.

Ela diz ter sido sistematicamente estuprada por seu captor.

Direito de imagem AP
Image caption Todd Kohlhepp confessou ter matado sete pessoas na Carolina do Sul

Tópicos relacionados