Todos os cães do mundo evoluíram a partir de um único grupo de lobos, afirmam cientistas

Dog Direito de imagem Getty Images

Um novo estudo argumenta que os cães podem ter evoluído de uma população de lobos de único local por volta de 20 mil a 40 mil anos atrás.

Coordenado por Krishna Veeramah, da Universidade Stony Brook, nos EUA, o estudo contradiz a principal teoria sobre a evolução canina - a de que ela ocorreu de populações diferentes de lobos vivendo a milhares de quilômetros uma da outra.

A nova hipótese tem como base o estudo do DNA dos ossos de três cachorros encontrados em sítios arqueológicos na Alemanha e na Irlanda, com idades variando entre 4,7 mil e 7 mil anos. Os animais antigos tinham ancestrais em comum com caninos modernos europeus.

Analisando as taxas de mudança genética, os cientistas conseguiram estimar que a domesticação de lobos ocorreu entre 20 mil e 40 mil anos atrás.

Veeramah explica que o processo teve início quando uma população de lobos se aproximou de acampamentos nômades em busca de sobras de comida.

"Os humanos não se beneficiaram imediatamente do processo, mas com o passar do tempo desenvolveram algum tipo de relacionamento simbiótico com os animais. Eventualmente, os animais evoluíram para os cães que conhecemos hoje", explica o cientista.

Direito de imagem Amelie Scheu
Image caption Amostras de DNA foram obtidas do crânio de cão morto há milhares de anos

Como os cães de rua

A história do surgimento dos cães a partir de lobos é complexa e gera intensos debates.

Cientistas acreditam que os cachorros começaram a correr o mundo, possivelmente na companhia de humanos, há cerca de 20 mil anos.

Há 7 mil anos, estavam dispersos pelo planeta, mas ainda não eram o que se pode chamar de animais de estimação.

''Eles provavelmente eram animais parecidos com os cães de rua de hoje, que se reproduzem livremente e não vivem em nenhuma casa específica", explica Veeramah.

Posteriormente, os animais passaram a ser criados para ajudar na caça e no pastoreio, um processo que ao longo do tempo criou centenas de raças modernas.

O estudo, publicado na revista científica Nature Communications, sugere que raças encontradas em locais tão distintos quanto as Américas e as Ilhas do Pacífico derivam de cães europeus.

Direito de imagem Timo Seregely
Image caption Osso de cachorro encontrado dentro de câmara funerária

''Nosso cachorro de 7 mil anos da Europa é virtualmente um ancestral para a maioria das raças modernas", diz Veeramah.

''E esse relacionamento pode chegar até ao mais antigo fóssil canino que conhecemos, que é aproximadamente de 14 mil anos atrás e foi encontrado na Alemanha."

Pesquisas anteriores argumentaram que os primeiros cães domesticados surgiram em lados opostos da Eurásia há mais de 12 mil anos.

Posteriormente, os cães orientais teriam migrado com humanos e se reproduzido com os ocidentais.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas