Pai gera revolta ao dizer que filho condenado por estupro pagará 'preço alto' por 'ato de 20 minutos'

Brock Turner Direito de imagem AP
Image caption Brock Turner foi visto por duas testemunhas estuprando uma mulher enquanto ela estava inconsciente

O pai de um aluno da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, condenado por estupro despertou revolta nas redes sociais ao dizer que seu filho não deveria ter sido preso por "um ato de 20 minutos".

Brock Turner, de 20 anos, foi condenado a seis meses de prisão por abusar sexualmente de uma mulher enquanto ela estava inconsciente no ano passado.

O depoimento da vítima lido no tribunal também foi amplamente compartilhado na mídia social. Na ocasião, o juiz demonstrou preocupação com o impacto que a prisão geraria em Turner.

Segundo os promotores, em janeiro de 2015 o jovem foi visto por outros dois estudantes estuprando uma mulher que estava deitada no chão, inconsciente, atrás de uma lixeira no campus da universidade.

As testemunhas disseram que o rapaz tentou fugir ao ser questionado, mas elas o impediram e o mantiveram no local até a polícia chegar. De acordo com o jornal Mercury News, Turner estava bêbado quando cometeu o crime.

Ex-campeão de natação na época do colégio e integrante da equipe de Stanford no esporte, o jovem foi considerado culpado por três crimes em março. A acusação pedia uma sentença de seis anos na prisão, afirma o Mercury News.

Além de ficar preso por seis meses e depois ser colocado em liberdade condicional, Turner estará registrado para o resto de sua vida como criminoso sexual.

Em um trecho de sua declaração ao tribunal antes do filho ser condenado, o pai dele, Dan, disse que a vida do rapaz havia sido "profundamente alterada para sempre".

Direito de imagem Reprodução
Image caption Declaração feita pelo pai de estudante gerou revolta nas redes sociais

"Sua vida nunca será a qual com que ele sonhou e trabalhou tanto para conseguir", disse Dan. "Esse é o alto preço a pagar por um ato de 20 minutos ao longo de seus 20 anos de vida."

Muitos usuários do Twitter reagiram com raiva não só à declaração feita pelo pai de Turner, como também à condenação conferida no caso.

Cerca de 28 mil pessoas assinaram uma petição para que o juiz Aaron Persky amplie a duração da prisão - elas consideram a sentença atual "leniente".

Direito de imagem Twitter - @farrah_khan
Image caption Uma usuária do Twitter criticou a declaração de Dan Turner ao dizer que "cultura do estupro é quando um pai de um estuprador diz que o crime foi um 'ato de 20 minutos''"
Direito de imagem Twitter - @AmyJoRyan
Image caption Em resposta à mesma declaração, outra usuária do Twitter listou "formas melhores" de usar 20 minutos, como "ensinar ao seu filho que mulheres são pessoas", "ensinar ao seu filho que estupro é ruim' ou 'ensinar ao seu filho sobre descência humana"

Persky disse que uma pena maior teria um "grave impacto" em Turner. Em sua decisão, o juiz disse que ter boas referências de caráter, ter demonstrado remorso e não ter antecedentes criminais foram circunstâncias atenuantes da pena.

Em uma declaração impactante lida na audiência, a vítima, hoje com 23 anos, disse que as ações de seu agressor haviam a deixado traumatizada para sempre.

Ela criticou Turner por não admitir o crime e ter obrigado a ela e sua família a enfrentarem um julgamento "invasivo" e "agressivo".

Direito de imagem Reprodução
Image caption "Espere um segundo... Brock Allen Turner só passará seis meses na prisão por estuprar uma garota inconsciente atrás de uma lixeira?!", criticou uma usuária do Twitter
Direito de imagem Reprodução
Image caption "Alguém estuprada enquanto estava bêbada = 'você estava bêbada, a culpa é sua''', disse outro usuário na rede social. "Alguém estupra enquanto estava bêbado = 'Ele estava bêbado, foi um acidente' #BrockTurner'"

Ao BuzzFedd, a vítima disse que estava desapontada com a sentença "gentil". Mas, "ainda que a pena tenha sido leve", ela afirmou esperar que o caso façam as pessoas "acordarem".

"Quero que o juiz saiba que ele acendeu uma pequena chama. Essa é uma razão para todas nós elevarmos ainda mais a nossa voz."

Em uma carta publicada pelo site, a jovem lamentou que seu agressor não demonstre "remorso sincero" ou assumir responsabilidade por sua conduta.

"Mesmo após 12 jurados unanimamente o considerarem culpado de três crimes, tudo que ele admitiu ter feito foi ingerir álcool", lamentou.

O promotor à frente do caso, Jeff Rosen, disse que "a punição não é adequada ao crime".

"O criminoso predador não assumiu sua responsabilidade, não demonstrou remorso e não disse a verdade", disse Rosen.

"A sentença não leva em conta a seriedade desse abuso sexual ou o trauma em curso para vítima. Um estupro no campus é como um estupro fora do campus. Estupro é estupro."

Direito de imagem Reuters
Image caption Brock Turner era estudante e integrante da equipe de natação da Universiade de Stanford

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas