Por que uma mulher queria matar Stephen Hawking na Espanha

Direito de imagem Getty Images
Image caption O físico britânico Stephen Hawking recebeu ameaças de morte de uma mulher na Espanha

Uma mulher americana foi condenada a quatro meses de prisão na Espanha por ameaças de morte contra o físico e cosmólogo britânico Stephen Hawking.

A mulher de 37 anos, que poderá cumprir a pena em liberdade, também foi proibida de se aproximar a menos de 500 metros do cientista ou de manter contato com ele por meio de redes sociais pelos próximos oito meses.

Stephen Hawking prevê desastre provocado pelo homem e abandono da Terra

A prisão da mulher ocorreu em um hotel na ilha espanhola de Tenerife, onde Hawking participava de uma conferência. Ela havia assediado Hawking via redes sociais antes de segui-lo até a Espanha.

Segundo a imprensa local, mensagens ameaçadoras começaram a inundar perfis do físico nas redes sociais e uma de suas caixas de correio eletrônico na última terça-feira.

Direito de imagem PA
Image caption Stephen Hawking participou do festival Starmus, na Espanha, com Kip Thorne, Hans Zimmer, Garik Israelian, Alexei Leonov e Brian May.

A mulher, identificada pela imprensa espanhola como Jenny Teresa C., tinha dito ao físico que o mataria durante o festival Starmus, que teve participação de vencedores do prêmio Nobel, astronautas e músicos como Brian May, guitarrista do Queen, e Brian Eno.

Ao ser presa, na quarta-feira, a mulher tinha entre seus pertences um mapa com o itinerário de Hawking durante sua visita à ilha.

Jenny Teresa C. disse à polícia que esava apaixonada por Hawking e que nunca o machucaria.

Segundo a agência de notícias Europa Press, investigadores acreditam que a mulher possa ter problemas psiquiátricos.

Por causa das ameaças antes do evento, a polícia espanhola já havia providenciado segurança adicional a Hawking.

Durante sua participação no evento, Hawking previu que os humanos não irão sobreviver por mais mil anos na Terra por causa da fragilidade do planeta.