Seul oferece prêmio a quem ajudar a corrigir placas com erros de tradução

Poster oficial de campanha convida população local e turistas a ajudar a corrigir placas com erro de tradução Direito de imagem Governo de Seul
Image caption Poster oficial de campanha convida população local e turistas a ajudar a corrigir placas com erro de tradução

A capital da Coreia do Sul, Seul, está solicitando ajuda para corrigir placas com erros de tradução, oferecendo prêmios a quem flagrar mais deslizes.

A campanha, que vai durar duas semanas, pede à população local e a turistas que reportem às autoridades traduções incorretas em inglês, japonês e mandarim, informou o jornal local The Korea Times.

Placas de transporte público, mapas e avisos com informações turísticas em locais históricos são o foco principal da iniciativa.

O objetivo é melhorar a experiência dos turistas estrangeiros na capital sul-coreana.

Quem flagrar uma tradução incorreta ou confusa pode fotografá-la e enviar os detalhes por email às autoridades.

E como incentivo adicional, o governo vai distribuir 1,6 milhão de wons (R$ 4,6 mil) em vales-presente.

O indivíduo que flagrar mais erros vai ganhar um "prêmio de excelência" e um voucher no valor de 200 mil wons (R$ 600).

Enquanto o pôster promocional da campanha usa erros de tradução considerados comuns, a internet, por sua vez, está repleta de outros muitos mais engraçados ─ e constrangedores, especialmente em menus de restaurantes.

No início deste ano, o governo da Coreia do Sul anunciou planos para reprimir traduções erradas em cardápios.

Enquanto Seul está tentando adotar uma sinalização mais amigável aos estrangeiros, suas próprias campanhas de turismo já tiveram problemas de gramática no passado.

Em 2015, a frase "I.Seoul.U" foi escolhida como slogan para promover a cidade internacionalmente, mas acabou se tornando alvo de piadas por fazer pouco sentido em inglês.

No Brasil, durante a Copa do Mundo de 2014, erros de tradução também ocorreram e geraram repercussão nas redes sociais.

Uma das placas da Arena Fonte Nova, em Salvador, por exemplo, que indicava "Saída", havia sido traduzida e grafada de forma errada como "Entrace" (de "entrance", entrada, em inglês).