5 momentos polêmicos na carreira de George Michael

George Michael Direito de imagem Getty Images
Image caption George Michael enfrentou problemas com a justiça por causa do consumo excessivo de álcool e drogas

A carreira de George Michael foi marcada por um enorme sucesso de vendas, muitos aplausos, mas também por escândalos.

A beleza física e a qualidade vocal transformaram o cantor em um dos favoritos do público desde que ele se dedicou à carreira solo, deixando para trás a identidade de ídolo adolescente da dupla Wham!, de 1981.

Mas houve um momento em que a luta contra as drogas e passagens pela polícia ameaçaram sua trajetória musical.

Com a fama também veio a depressão, contra a qual o cantor, que faleceu no domingo aos 53 anos, lutou durante anos.

Direito de imagem Getty Images
Image caption George Michael cantou no encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012

Em uma entrevista nos arquivos da BBC, o astro disse que agradecia por "fazer parte da vida das pessoas como artista".

Mas também admitiu que não era capaz de suportar o sucesso.

"Meu Deus, quem dera pudesse suportá-lo. Eu queria ter nascido com uma armadura, mas não é assim", disse.

Acompanhe cinco momentos polêmicos da vida e da carreira artística de George Michael.

1. Batalha legal com a gravadora Sony

Ao mesmo tempo em que batia recordes de vendas com seu álbum solo Faith, George Michael empreendia uma batalha jurídica contra a gravadora Sony. E acabou perdendo essa briga.

O artista recorreu à Justiça alegando que o contrato que assinara em 1988 era injusto, de acordo com as leis britânicas e da União Europeia, porque o mantinha preso à gravadora por 15 anos.

Image caption Ao brigar com a Sony, Michael acusou os executivos da gravadora de quererem que ele mantivesse a imagem de símbolo sexual adolescente da época da dupla Wham!, em 1981

Essa cláusula faria com que ele perdesse o controle da divulgação da sua música, disse o cantor num tribunal de Londres.

Michael argumentou também que os executivos da Sony queriam, contra a sua vontade, continuar promovendo sua imagem de símbolo sexual adolescente dos tempos da dupla Wham!, segundo informou o jornal The New York Times, em 1994.

Apesar de perder essa batalha judicial, George Michael conseguiu deixar a Sony depois que a Virgin comprou seu contrato.

No entanto, em 2003 retornou à Sony.

2. A polêmica de 'I Want Your Sex'

O primeiro título do álbum Faith (1987) era, na verdade, I Want Your Sex (Quero seu sexo, em inglês).

O título da canção, sobre um homem tentando convencer uma mulher a ter relações sexuais, causou controvérsia principalmente nas rádios dos Estados Unidos.

Direito de imagem PA
Image caption George Michael vendeu mais de 100 millhões de discos em toda a sua carreira

Muitas estações se recusaram a tocar a música, enquanto outras mudaram a palavra sexo por amor e editaram uma nova versão da música.

Ainda assim, a canção foi a número 1 nas paradas de sucesso da Inglaterra e dos EUA.

3. O incidente no banheiro público

Em abril de 1998, Michael foi preso em um banheiro público de Beverly Hills, na Califórnia, por um policial disfarçado e acusado de participar de "ato lascivo".

O incidente ganhou manchetes em tabloides sensacionalistas em todo o mundo.

Direito de imagem Getty Images
Image caption O cantor surpreendeu ao assumir publicamente que tinha uma relação amorosa com o empresário americano Kenny Goss (esq.)

O cantor foi multado e condenado a 80 horas de serviço comunitário.

Apesar de ter dito abertamente que era bissexual, Michael declarou à revista Advocate que tinha uma relação com um homem, o empresário Kenny Goss, de quem se separou em 2009, após 13 anos de união.

Além disso, compôs Outside, cujo videocliple mostra um banheiro público decorado como uma discoteca e com modelos vestindo uniformes de polícia.

4. Posse de drogas

Em outubro de 2006, Michael se declarou culpado de dirigir sob a influência de drogas e, dois anos depois, foi acusado de ter em seu poder drogas, entre elas crack.

Em uma entrevista de 2009 ao jornal britânico The Guardian, o cantor admitiu ter consumido crack naquela ocasião e negou que usasse a droga com frequência.

Direito de imagem Getty Images
Image caption Em 2010, George Michael passou quatro semanas preso por causar um acidente ao dirigir sob a influência de drogas, em Londres

No entanto, admitiu que chegava a fumar até 25 cigarros de maconha por dia e que havia reduzido o consumo para "uns sete ou oito por dia, provavelmente".

Em setembro de 2010, passou quatro semanas na prisão depois de perder o controle da sua caminhonete e invadir uma loja de Londres. Ele estava dirigindo sob a influência de drogas.

Ao sair da cadeia, admitiu que estava envergonhado por desrespeitar a lei e disse que estava fazendo um tratamento para se livrar do vício.

5. A música de protesto contra Blair e Bush

Michael compôs Shoot the Dog (Atire no Cachorro, em inglês), canção em que critica a relação entre o então primeiro-ministro britânico Tony Blair e o então presidente americano George W. Bush.

O videoclipe, uma sátira feita com desenhos animados divulgada em 2002 - pouco antes da invasão do Iraque -, mostrava Bush como um comandante supremo das Forças Armadas dos EUA que não entendia nada sobre conflitos internacionais.

Direito de imagem PA
Image caption A carreira musical de George Michael (dir.) durou quase 40 anos

Tony Blair aparece em seguida como o cachorrinho de Bush no jardim da Casa Branca.

O videoclipe causou revolta e muitos acusaram o cantor de "antiamericano".

Michael disse em uma entrevista que "temia viajar para os EUA" por causa dos ataques que recebera e negou ser contra o governo americano.