Vídeo mostra momento em que EUA disparam mísseis contra base síria
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Vídeo mostra o momento em que EUA dispara mísseis contra base síria

Os Estados Unidos lançaram 59 mísseis sobre a Síria na madrugada desta sexta-feira (horário sírio) em retaliação ao suposto ataque químico, atribuído ao governo sírio, que matou pelo menos 80 pessoas, entre elas 27 crianças, na última terça-feira.

O bombardeio foi ordenado pelo presidente dos EUA, Donald Trump, que até o ataque químico citava Bashar al-Assad como um aliado na guerra contra o terror.

De acordo com o Exército sírio, seis pessoas morreram no ataque.

Nove aeronaves militares sírias teriam sido destruídas, segundo o canal de notícias russa Rossiya 24, que teve acesso ao local. Os hangares onde estavam os aviões teriam sido atingidos. A pista não foi danificada, mas estava coberta por estilhaços.

O objetivo era impedir o uso de armas químicas, segundo Trump. Ele afirmou que o alvo da operação foi o local de onde teria partido um ataque químico contra civis na terça-feira.

O governo sírio nega as acusações e afirma ter atacado, na terça, um local onde rebeldes mantinham armas químicas.

Os mísseis lançados durante a madrugada desta sexta (horário sírio) são do tipo Tomahawk. É um míssil de seis metros de comprimento, que se desloca a mais de 1.100 km/h com alcance de até 1.000 km.

Ele pode voar próximo do solo, o suficiente para surpreender artilharias antiaéreas em terra.

Foi projetado inicialmente para lançar cargas nucleares, mas se mostrou útil no lançamento de bombas convencionais nas duas guerras do Iraque e contra alvos sérvios na guerra dos Bálcãs nos anos 1990.

Cada míssil leva uma bomba de 450 kg, projetada para penetrar em edifícios reforçados de concreto. Os EUA lançaram dezenas desses mísseis durante a primeira onda de ataques contra o Estado Islâmico na Síria em setembro de 2014.

Os mísseis foram lançados de navios americanos estacionados no mar Mediterrâneo para atingir a base aérea de Shayrat, próxima da cidade de Homs.