O que se sabe sobre Salman Abedi, apontado pela polícia como autor do ataque de Manchester

Policiais em frente a imóvem em Manchester, no norte da Inglaterra Direito de imagem Getty Images
Image caption Polícia guarda uma das residências que foram da família de Salman Abedi em Manchester

Nascido na véspera do Ano-Novo em 1994 na própria cidade de Manchester, o britânico Salman Abedi foi apontado pela polícia como o suspeito pela explosão na Manchester Arena na noite de segunda-feira.

O ataque, ocorrido na saída de um show da cantora pop Ariana Grande, deixou ao menos 22 mortos e 59 feridos. O autor do atentado está entre os mortos.

Há poucos detalhes confirmados sobre sua família: acredita-se que tenha origem líbia e que ele tivesse ao menos três irmãos - um mais velho, nascido em Londres, e dois mais novos, de Manchester.

A cidade ao norte da Inglaterra abriga uma das maiores comunidades de líbios no Reino Unido, e vizinhos dos Abedi contam que eles erguiam uma bandeira líbia diante da casa em algumas épocas do ano.

A família Abedi teve mais de um endereço em Manchester, incluindo uma casa na rua Elsmore, que foi interditada pela polícia.

A Universidade de Salford confirmou que Salman foi estudante da instituição e disse estar ajudando a polícia nas investigações. Amigos dizem que ele era um ótimo jogador de futebol e um grande fã do Manchester United.

Fawaz Haffar, membro do Centro Islâmico de Manchester, disse à agência PA que é provável que Salman tenha sido um frequentador do local.

Segundo Haffar, o pai de Salman costumava fazer o chamado às orações na mesquita, e um de seus irmãos foi voluntário do local.

"Nos asseguramos de que (na mesquita) se pregue o islã verdadeiro, moderno, que pregue amor ao próximo, paz e harmonia", acrescentou.

Ainda, segundo informações divulgadas até agora, os pais de Salman teriam voltado recentemente a morar na Líbia, juntamente com o filho. Salman só teria regressado ao Reino Unido há apenas alguns dias - aparentemente, segundo o correspondente da BBC Daniel Sandford, para executar o maior ataque terrorista do país desde 2005.

Investigações

O chefe da polícia de Manchester, Ian Hopkins, informou que o corpo de Salman ainda não foi oficialmente identificado.

Agora, investiga-se se o jovem de 22 anos agiu por conta própria ou se era parte de uma rede extremista mais ampla.

Até a noite de terça-feira, a polícia havia detido apenas mais um suspeito: um jovem de 23 anos por suspeita de ligação com o atentado, cuja identidade não foi revelada.

Como consequência do ataque, ao governo britânico elevou o alerta para ataques terroristas no país para o nível "crítico", o que significa que a expectativa é de um novo atentado a qualquer momento.

Tópicos relacionados