Morador de rua que socorreu vítimas de ataque em Manchester recebe oferta de lugar para viver

Chris Parker
Image caption Parker ajudou crianças feridas e confortou uma mulher que morreu em seus braços; "Gosto de pensar que qualquer pessoa faria o mesmo", disse

Um morador de rua de Manchester foi chamado de "herói" depois de ajudar vítimas do ataque à bomba de segunda-feira em um ginásio da cidade. Ele retirou pregos dos braços e rostos de crianças feridas antes da chegada dos paramédicos.

Chris Parker, de 33 anos, também confortou uma menina de 8 anos gravemente ferida e uma mulher de cerca de 60 anos que morreu em seus braços. Ele disse a jornalistas locais que "não parou de chorar" desde então.

Parker pedia esmola no saguão da Manchester Arena quando ocorreu a explosão - deixando 22 mortos e 64 feridos.

Depois que a notícia sobre suas ações se tornou viral, acabou recebendo uma oferta de moradia, feita por Dave Sullivan, filho de um dirigente do time de futebol West Ham, de Londres.

"Estamos falando com uma organização de caridade e eles vão facilitar isso. Só queria ajudá-lo, fazer algo por ele, já que ele está ajudando tanta gente", disse Sullivan à rádio BBC 5 Live.

Parker nega, no entanto, que suas ações tenham sido fruto de heroísmo.

"Há muitas pessoas boas em Manchester. Outro dia, uma mulher e um homem gastaram 100 libras (cerca de R$ 420) em equipamento de camping para mim. Não se trata só de receber, mas de dar algo de volta para a comunidade que está me ajudando também", disse à BBC.

"Pessoas vieram apertar minha mão e me chamar de herói, mas eu não sou herói. Estou fazendo algo que qualquer pessoa faria, especialmente quando há crianças envolvidas e as pessoas estão feridas e precisam de ajuda. Gosto de pensar que qualquer pessoa faria o mesmo."

Image caption Mãe de morador de rua não o via pessoalmente há cinco anos e ficou sabendo de seu paradeiro pelo noticiário

Mãe

O paradeiro de Chris Parker surpreendeu sua mãe, Jessica, que não o via pessoalmente havia cinco anos. "Eu não sabia que ele estava sem ter onde morar", disse à BBC.

Ela viu o filho, que acreditava estar vivendo com a namorada, no noticiário, e está tentando contatá-lo.

"Só quero voltar a entrar em contato, ajudá-lo e dar apoio. Ele teve uma vida problemática, mas, no fundo, tem um coração bom e é muito corajoso."

Chris disse à BBC que "não tem sido muito esperto com sua saúde", mas não esclareceu quais são seus "problemas".

Jessica Parker, que vive em Norfolk, disse que iria a Manchester para procurar pelo filho.

"Eu estou muito preocupada com ele. Quero que ele entre em contato, mas se ele não me quiser lá, tudo bem", afirmou.

Além da casa que lhe foi oferecida, Parker também deve receber mais de 34 mil libras (cerca de R$ 144 mil) arrecadadas em uma campanha organizada pela internet para ajudá-lo.