O indiano que desafiou a família e a sociedade para ser dançarino do ventre
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

O indiano que desafiou a família e a sociedade para ser dançarino do ventre

O indiano Eshan Hilal começou a aprender dança do ventre quando estava no ensino fundamental e se apaixonou pela prática. Mas seu encanto pela dança teve um custo pessoal.

"Eu não tenho falado com o meu pai e meus irmãos porque eles têm vergonha de mim", conta o jovem de 24 anos.

"Sempre me perguntaram na minha infância por que eu queria ser uma menina. Eu amo dançar, isso não significa que eu seja uma menina", refuta Eshan.

A Índia é uma sociedade ainda bastante fechada ao debate sobre as questões de gênero, e o país ainda considera a homossexualidade um crime.

Apesar do preconceito, porém, Eshan continua a fazer o que gosta.

"Quando se trata de papéis de gênero, quando se trata da sua individualidade, as pessoas dizem que você não é homem o suficiente se você dança. Eu me recuso a acreditar nisso", conclui.