Por que os jovens japoneses estão cada vez menos interessados em sexo

Ano Matsui
Image caption O comediante Ano, de 26 anos, diz sentir-se intimidado pelas mulheres

O Japão é conhecido por sua cultura sexual. Seja qual for sua preferência ou fantasia, há alguém para realizá-la no país que inventou o conceito de motel, há quase meio século. Jovens japoneses, no entanto, estão quebrando essa tradição e abrindo mão do sexo.

Uma pesquisa mostra que é cada vez mais comum ser virgem no país entre pessoas de 18 a 34 anos. E a proporção de japoneses solteiros que não têm um relacionamento está em alta. O que há por trás dessa mudança?

Ano Matsui, um comediante de 26 anos, diz não ter se relacionado até hoje com uma mulher por falta de autoconfiança. "Nunca fui popular entre as meninas. Uma vez chamei uma para sair, e ela disse não. Isso me traumatizou", conta.

Matsui afirma que há muitos homens como ele, com "medo das mulheres". "Temos medo de sermos rejeitados. Então, passamos nosso tempo com hobbies, como animação", diz ele. "Eu me odeio por isso, mas não há nada que possa fazer para mudar."

Image caption País é famoso por sua cultura sexual, mas os jovens vêm quebrando essa tradição

'Prefiro dormir'

Tal comportamento vem se tornando mais frequente, indica um estudo do governo japonês realizado em 2015 e divulgado no fim do ano passado.

O levantamento do Instituto Nacional de Pesquisa Populacional e Previdência Social aponta que 42% dos homens e 44,2% das mulheres entre 18 e 34 anos são virgens atualmente. É mais do que na pesquisa anterior, de 2010, quando 36,2% dos homens e 38,7% das mulheres desta faixa etária declararam o mesmo.

"Sexo não é algo que desejo ou preciso", diz Anna, uma executiva de 24 anos. "Prefiro dormir ou comer."

Image caption A executiva Anna, de 24 anos, diz não desejar sexo e que namorar tiraria sua liberdade

Ela conta que, quando foi para a faculdade, se viu pela primeira vez na vida longe dos pais e de sua rígida educação. "Finalmente, podia ficar até tarde da noite na rua bebendo com amigos. Um namorado ia limitar minha liberdade. Não quero isso."

O estudo mostra que, assim como Anna, 60% das mulheres solteiras e quase 70% dos homens solteiros, não estão procurando um relacionamento.

Os índices só vêm aumentando desde que o estudo começou a ser realizado, há 30 anos. Em 1987, 48,6% dos homens solteiros e 39,5% das mulheres solteiras não estavam em um relacionamento.

"Ter um relacionamento não é fácil", diz a artista plástica Rokudenashiko, de 45 anos. "Um rapaz precisa começar chamando uma moça para sair. Muitos homens não se dão a esse trabalho. Eles veem pornô na internet e se satisfazem sexualmente dessa maneira."

Image caption Pesquisa aponta que cresceu a proporção de virgens entre quem tem entre 18 e 34 anos
Image caption Estudo também aponta um aumento dos solteiros que não estão em um relacionamento

Preocupação

Essa tendência é preocupante, porque o Japão é um dos países com a menor taxa de nascimentos do mundo. E sua população está envelhecendo rapidamente: mais de um quarto dos 127 milhões de habitantes têm mais de 65 anos.

Isso levou o governo a criar incentivos para que as pessoas se casem e tenham filhos. Uma das metas estabelecidas pelo governo do premiê Shinzo Abe é elevar o índice de fertilidade de 1,4 nascimento por mulher para 1,8 até 2025.

Mas a pesquisa sobre comportamento sexual e relacionamentos traz uma boa notícia nesse sentido ao mostrar que a proporção de solteiros que pensam em se casar no futuro se mantém alta. São 85,57% entre os homens (em comparação com 86,3% no estudo anterior) e 89,3% entre as mulheres (antes, eram 89,4%).

"Eles querem se casar em algum momento, mas tendem a adiar isso", disse ao jornal Japan Times Futoshi Ishii, pesquisador-chefe do estudo. "Acabam se casando mais tarde ou ficando solteiros, contribuindo assim para o baixo índice de nascimentos do país."

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas