O momento em que líderes opositores são presos em suas casas de madrugada na Venezuela
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

O momento em que líderes opositores são presos em suas casas de madrugada na Venezuela

Dois dos principais líderes da oposição na Venezuela foram levados de casa por agentes de inteligência, informaram suas famílias.

Leopoldo López e Antonio Ledezma estavam em prisão domiciliar.

As famílias afirmaram que não sabem o paradeiro deles e que responsabilizariam o presidente venezuelano Nicolás Maduro pela segurança dos dois.

As prisões vieram após a eleição de uma Assembleia Constituinte na Venezuela, no domingo. Os legisladores vão ser responsáveis por reescrever a Constituição, ignorando o Congresso controlado pela oposição.

Ontem, os Estados Unidos impuseram sanções contra o país.

Ex-prefeito do município de Chacao de Caracas, López é economista e tem 46 anos. Ele fundou o partido Vontade Popular e é considerado um dos mais aguerridos opositores de Maduro, acreditando de que seria possível destituí-lo por meio de protestos.

Em 2008, López foi banido da política por seis anos devido a acusações de corrupção durante seu mandato. Ele recorreu da sentença e o caso chegou a ser julgado pelo Tribunal Interamericano de Direitos Humanos, que lhe deu parecer favorável. No entanto, o Judiciário venezuelano se recusou a acatar a decisão.

Já Ledezma tem 62 anos e é advogado. Ele ocupou várias funções no Executivo e no Legislativo da Venezuela, como prefeito de Caracas, sendo o político mais jovem do país a se tornar senador, em 1994.

Segundo o governo, López e Ledezma teriam violado as regras de confinamento.