De quem é citação usada por Barack Obama no tuíte mais curtido da história do Twitter?

Barack Obama e crianças Direito de imagem Getty Images
Image caption O tuíte que bateu o recorde estava acompanhado dessa imagem

'Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor da pele ou por suas origens ou por sua religião...', escreveu no domingo o ex-presidente Barack Obama no Twitter, na esteira da violência que eclodiu nas manifestações de grupos de extrema-direita em Charlottesville, nos Estados Unidos.

Até a manhã desta quarta-feira, o post tinha recebido 3,1 milhões de curtidas e se transformou no tuíte mais popular da história do Twitter, com bem mais interação do que suas publicações quando estava à frente da Casa Branca. Junto à mensagem, Obama publicou uma fotografia em que aparece sorrindo para crianças de diferentes etnias.

Esse e outros dois tuítes de Obama vieram em resposta aos confrontos entre supremacistas brancos e opositores na cidade do Estado da Virgína. Na ocasião, um veículo avançou sobre uma multidão de manifestantes, deixando um morto - a ativista Heather Heyer, de 32 anos - e 19 feridos.

O próprio Twitter deu a notícia do recorde na terça-feira à noite. "Este tuíte de Barack Obama é agora o mais curtido de todos os tempos", escreveu em seu perfil oficial na rede social.

Ele superou o tuíte publicado pela cantora pop Ariana Grande em que expressa condolências após o ataque terrorista à arena de Manchester em 22 de maio, que matou 22 pessoas e deixou 60 feridos.

Mas embora milhares de usuários tenham agradecido a Obama por sua mensagem de tolerância, a frase que tanto sucesso fez no Twitter não é dele.

Obama estava citando uma frase do primeiro presidente negro da África do Sul, Nelson Mandela, que liderou a luta contra a segregação racial no país.

Mandela, que passou 27 anos na prisão por conta de seu ativismo, ganhou o Nobel da Paz em 1993 e tornou-se presidente entre 1994 e 1999. Ele faleceu em 5 de dezembro de 2013.

Nas três mensagens que Obama escreveu no Twitter pelos episódios de violência de Charlottesville, ele usa fragmentos da autobiografia de Mandela, O Longo Caminho para a Liberdade.

Image caption Obama citou declaração de que ninguém nasce odiando ninguém

"As pessoas aprendem a odiar, e se aprendem a odiar, também podem aprender a amar...", escreveu Obama no segundo tuíte, que recebeu 1,3 milhão de curtidas até a manhã desta quarta-feira.

"Por que o amor vem mais naturalmente ao coração humano do que o oposto", afirmou no último tuíte, com 1,1 milhão de curtidas no mesmo período. É nesse último tuíte que Obama deixa claro que as frases são de Nelson Mandela.

A imagem de Obama com as crianças foi tirada pelo fotógrafo oficial da Casa Branca, Pete Souza, em 2011, durante visita a uma creche em Bethesda, Maryland, nos Estados Unidos.