Luz no topo do Big Ben se apagará pela 1ª vez desde a 2ª Guerra Mundial

Luz Ayrton brilha no topo do Big Ben Direito de imagem Getty Images
Image caption Medida faz parte da reforma pela qual a Torre Elizabeth, em Londres

A luz no topo da Torre Elizabeth, onde fica o Grande Sino, conhecido como Big Ben, deixará de brilhar pela primeira vez em mais de 70 anos.

A Luz Ayrton é acendida com o cair da noite em Londres sempre que há uma sessão no Parlamento britânico.

Esse ritual terá de ser interrompido para que o equipamento possa ser desmontado e restaurado.

A medida faz parte da reforma pela qual a Torre Elizabeth passará e que obrigará também a silenciar o Big Ben até 2021.

Somente então suas badaladas voltarão a ser ouvidas regularmente na capital britânica.

No caso da Luz Ayrton, um outro equipamento a substituirá temporariamente.

Homenagem

Instalada em 1885, a luz só foi apagada durante as duas Guerras Mundiais, na primeira metada do século 20.

Ela teria sido colocada no topo do torre a pedido da rainha Vitória, para que ela pudesse ver desde o Palácio de Buckingham, próximo dali, quando o Parlamento estivesse em sessão à noite.

Direito de imagem Parlamento britânico/Jessica Taylor
Image caption Luz teria sido instalada a pedido da rainha Vitória, em 1885

Seu nome é uma homenagem ao advogado e político liberal Acton Smee Ayrton, conhecido por sua defesa dos direitos trabalhistas.

Local mais fotografado do Reino Unido, a Torre Elizabeth já está coberta por andaimes para o início dos trabalhos de reparação.

Ainda não se sabe quando ou por quanto tempo a Luz Ayrton ficará desligada.

Proteção

Direito de imagem PA
Image caption Big Ben deixará de soar regularmente a partir desta segunda-feira

O Big Ben deixará de soar na próxima segunda-feira. O Parlamento diz ser uma medida necessária para proteger os trabalhadores envolvidos na restauração.

A Câmara dos Comuns, um das duas que compõem o Parlamento, disse estar revendo o período de seu silêncio após manifestações de "preocupação" chegarem até seus membros.

Mas a premiê Theresa May disse "não estar correta" a crença de que as badaladas do Big Ben não serão ouvidas pelos próximos quatro anos.

O sino ainda soará em eventos importantes como a virada do Ano Novo e o Remembrance Sunday, data celebrada no domingo mais próximo de 11 de novembro, dia do armistício assinado em 1918 entre a Alemanha e os Aliados na 1ª Guerra Mundial.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas