Ex-mulher mais obesa do mundo morre após perder mais de 300 kg

Eman Ahmed Abd El Aty internada
Image caption Ex-mulher mais gorda do mundo morreu após perder mais de 300 kg | Saifee Hospital

A egípcia que chegou a ser apontada como sendo a mulher mais obesa do mundo morreu nos Emirados Árabes Unidos.

Eman Ahmed Abd El Aty viajou para a Índia no início deste ano para fazer uma cirurgia bariátrica. Segundo a imprensa local, ela perdeu mais de 300 kg de seus 500 kg, mas acabou morrendo por causa de outras complicações de saúde.

Um comunicado do hospital informou que a mulher, de 37 anos, tinha uma doença cardíaca e disfunção renal. "Nossas orações e sinceras condolências à sua família", disse o texto.

Abd El Aty estava na capital dos Emirados Árabes Unidos, Abu Dhabi, desde maio, quando foi transferida de Mumbai, cidade da Índia onde foi operada.

Image caption Segundo sua família, antes da cirurgia Eman Ahmed tinha saído de casa pela última vez havia 25 anos | Foto: Saifee Hospital

Antes da cirurgia, sua família afirmou que ela não deixava sua casa havia 25 anos.

Após uma campanha online iniciada por sua irmã, Abd El Aty arrecadou dinheiro para viajar até Mumbai em um avião fretado para receber a ajuda de um cirurgião indiano.

Ela foi transferida novamente depois que sua família lançou dúvidas sobre as notícias relacionadas à perda de peso e rompeu publicamente com a equipe médica de Mumbai.

A cirurgia bariátrica, também conhecida como redução de estômago, é usada como último recurso para tratar pessoas que têm um nível perigoso de obesidade. Ou seja, quem tem um índice de massa corporal igual ou superior a 40, ou 35 se aliado a outros problemas de saúde relacionados ao problema.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas