Refugiados sírios que fugiam para o Líbano são encontrados congelados

Refugiados sírios Direito de imagem Reuters
Image caption Refugiados sírios no Líbano têm de enfrentar o frio intenso nos meses de inverno

Corpos de 15 refugiados sírios, entre eles os de crianças, foram encontrados congelados em uma área montanhosa após um grupo tentar fugir para o Líbano depois de uma onda de frio extremo atingir a região.

Autoridades acharam os refugiados após serem alertadas de que havia um grupo em uma situação bastante difícil próximo à fronteira de Masnaa.

Relatos locais apontam que eles teriam sido abandonados por contrabandistas contratados para ajudá-los na travessia. Dois destes contrabandistas foram presos.

Diversos refugiados foram regatados, inclusive um menino que foi encontrado vagando sozinho.

O grupo estava fazendo a mesma rota que centenas de milhares de sírios já realizaram para escapar do conflito que tomou conta do seu país.

A Unicef, agência da ONU de proteção infantil, classificou o caso como uma "tragédia".

Direito de imagem Reuters
Image caption Milhões de sírios já enfrentaram um duro caminho para escapar do conflito que tomou conta do país

"O povo sírio continua a arriscar suas vidas e as de duas crianças em uma busca desesperada por segurança e abrigo. Nossos pensamentos estão com as famílias que perderam seus entes queridos, vítimas de uma guerra que, em breve, entrará no seu oitavo ano", disse Geert Cappelaere, diretor da UNICEF para o Oriente Médio.

Cappelaere disse que a morte de duas crianças é um alerta que é preciso ampliar a assistência a refugiados. "Não há desculpa. Não podemos continuar a falhar com essas crianças."

Autoridades libanesas impuseram restrições à chegada de sírios em 2015, na tentativa de limitar o número de refugiados que chegam.

Com 4 milhões de habitantes, o Líbano já recebeu mais de 1 milhão de cidadãos do país vizinho desde que a guerra começou, em 2011.

O conflito teve início com um levante contra o presidente Bashar al-Assad em uma revolta inspirada pela chamada Primavera Árabe.

Deu-se então uma perseguição da oposição pelo governo, e a violência rapidamente aumentou no país, com grupos rebeldes se reunindo para combater as forças oficiais e retomar o controle das cidades e vilarejos.

A guerra civil que já matou centenas de milhares de pessoas e obrigou milhões a deixarem suas casas e o país.

Notícias relacionadas