Quais são as acusações que levaram a Austrália a iniciar megainvestigação contra os bancos

Punho sobre notas de dólares australianos Direito de imagem Getty Images
Image caption Bancos australianos estiveram no epicentro de vários escândalos recentes

O setor financeiro é o principal da economia australiana, e seus bancos estão entre os mais lucrativos do mundo.

Mas agora, o país aplicará o tipo de investigação mais rigoroso existente em sua lei para analisar a conduta deles e das instituições financeiras locais.

Uma comissão real - processo público adotado em algumas monarquias apenas em casos especiais - iniciou seus trabalhos na semana passada, na esteira de mais de uma década de escândalos envolvendo o sistema financeiro.

Quatro grandes bancos - Commonwealth Bank (CBA), ANZ, National Australia Bank (NAB) e Westpac - dominam juntos 80% do sistema financeiro do país.

Direito de imagem Getty Images
Image caption Os quatro maiores bancos somam cerca de 17 milhões de clientes

Um relatório do governo divulgado recentemente diz que o setor é "inquestionavelmente forte", mas criticou os baixos níveis de competição e de transparência nas atividades.

Todos os quatro maiores bancos do país já foram acusados de condutas impróprias, que incluem:

- Aconselhamento financeiro imprudente: clientes do Commonwealth Bank perderam milhões de dólares depois de receber aconselhamento inadequado de planejadores financeiros do banco.

- Hipotecas duvidosas: cerca de 20 funcionários do NAB foram demitidos depois de emitir hipotecas de casas nas quais havia documentação incorreta ou incompleta.

- Manipulação de taxas: os quatro bancos foram acusados de manipular uma taxa de juros usada como referência no país.

- Supostas violações das leis contra lavagem de dinheiro: o Commonwealth Bank admitiu que deixou de reportar cerca de 53 mil transações suspeitas em caixas eletrônicos.

Direito de imagem Getty Images
Image caption Ian Narev, executivo do Commonwealth, foi demitido em um escândalo de lavagem de dinheiro

Analistas estimam que os bancos australianos pagaram mais de US$ 780 milhões (cerca de R$ 2,5 bilhões) em penalidades e compensações desde a crise financeira de 2008.

Apesar disso, os quatro grandes bancos do país continuaram a obter lucros expressivos, inclusive quebrando recordes de faturamento.

Por que investigar agora

A ideia ganhou força com o aumento do debate público sobre o tema - o questionamento é se os bancos estariam colocando os acionistas acima dos clientes.

O primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, tinha se oposto à investigação em dezembro passado. Mas voltou atrás e agora diz que a apuração é necessária para restaurar a confiança no setor.

Direito de imagem Getty Images
Image caption Malcolm Turnbull disse que a investigação é dolorosa, mas necessária

Turnbull disse que a comissão deveria investigar o setor todo - inclusive os segmentos de previdência privada, seguros e gestão de patrimônio.

Os grandes bancos disseram que a investigação é bem-vinda, pois é uma forma de dar fim à "incerteza política" sobre o futuro do país.

O que será investigado?

O nome é longo: "Comissão Real sobre Má-administração nas Indústrias Bancária, de Previdência Privada e de Serviços Financeiros".

O grupo analisará más condutas já estabelecidas no setor e acusações de outros possíveis problemas.

A comissão também tem por objetivo analisar possíveis lacunas na forma como a indústria bancária é monitorada e regulamentada no país.

Qualquer um levar trazer evidências para os investigadores - espera-se que clientes dos bancos contribuam fortemente.

Direito de imagem Getty Images
Image caption Críticos dizem que o período de um ano é insuficiente para investigar tudo

Os comissários terão o poder de examinar documentos, chamar testemunhas e obter provas. A estimativa é que o inquérito demore um ano.

Os bancos dizem que continuam confiantes sobre o resultado do processo, mas alguns observadores do setor dizem que mais revelações de malfeitos podem surgir.

Quais podem ser os resultados

A comissão pode fazer recomendações para reformar o sistema financeiro australiano e, caso encontre evidências de crimes, até mesmo processar os responsáveis.

Ela não pode, porém, promover diretamente reparações a pessoas que tenham sido lesadas - só sugerir formas para que isso seja feito.

Além disso, não poderá legislar sobre o tema, apenas fazer recomendações.

Críticos dizem que uma investigação de apenas um ano não será suficiente para investigar todas as acusações de má conduta.

A última comissão real instalada no país, sobre abuso sexual de crianças, funcionou durante quatro anos.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas