Acusações de Marcelo Odebrecht são 'virtuais', diz Dilma Rousseff
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Acusações de Marcelo Odebrecht são 'virtuais', diz Dilma Rousseff

A ex-presidente Dilma Rousseff chamou de "virtuais" as acusações de Marcelo Odebrecht na operação Lava Jato, usadas no fim do mês passado como argumento para a cassação de sua chapa de 2014, junto ao agora presidente Michel Temer.

"Esses milhões (em caixa 2) só estão na virtualidade da fala do dr. Marcelo Odebrecht, não estão em nenhuma realidade", diz.

"É uma acusação muito característica das que fazem a mim. Que tipo de acusação?", ela mesma pergunta. E se responde: "Ah, ela sabia."

Segundo a imprensa nacional, o Ministério Público Eleitoral acusa a campanha de Dilma por suposto recebimento de R$ 112 milhões da Odebrecht - R$ 45 milhões em caixa 2, R$ 17 milhões em "caixa 3" e R$ 50 milhões em propina.

Em entrevista exclusiva à BBC Brasil em um apartamento com vista para o rio Hudson, em Nova York (EUA), onde visita uma série de universidades para palestras e entrevistas, ela nega irregularidades.

"Você tem hoje uma acusação virtual, dizendo que tinha uma conta corrente virtual, conta corrente virtual essa que, por todos os dados que ele (Marcelo Odebrecht) mesmo diz, incluindo os registros formais, vamos dizer, no TSE, não se verificam", afirma.

"Em que pese que há pessoas avaliando que receber dinheiro em contas secretas, na Suíça, não é tão grave, quero dizer o seguinte: nunca recebi contas no exterior, não tem um único delator que possa dizer que me deu qualquer quantia, de que forma seja. Não recebi por meio de parente, por meio de terceiras pessoas. A acusação contra mim sempre vai ser: 'Ah, ela sabia'. Por que sabia? 'Por que tinha que saber'."

Se a chapa for cassada, em julgamento ainda sem previsão para ocorrer, tanto Dilma quanto Temer podem perder seus direitos políticos.

Para ler a reportagem completa, clique aqui.