O povo da Indonésia que trata os mortos como vivos
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

O povo da Indonésia que trata os mortos como vivos

Os Torajans, povo que vive em na região central de uma ilha da Indonésia, costuma homenagear os mortos de maneira diferente à do Ocidente.

Os corpos são guardados em casa e tratados como vivos até a família juntar dinheiro suficiente para organizar um funeral suntuoso.

A tradição centenária tem como pano de fundo a religião animista (crença de que não há separação entre o mundo espiritual e material), apesar de a maioria dos moradores da região ser cristã.

Paulo Cirinda morreu há 12 anos, mas sua família ainda o trata como se estivesse vivo.

Sua filha, Mamak Lisa, explica por que guarda o corpo do pai até hoje em casa.

"Se o enterrarmos, sentiríamos a dor da perda de repente", diz ela.

"Não teríamos tempo de enfrentar o luto e nos conformar com a situação", completa.

Ela ainda fala sobre o pai no presente.

"Ele é um homem muito bom e um pai muito amoroso", afirma.

"É bom tê-lo em casa e junto de nossa família", conclui.

Tópicos relacionados