Explosões e mortes: o violento dia de eleição da Assembleia Constituinte venezuelana
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Explosões e mortes: o violento dia de votação da Assembleia Constituinte venezuelana

Violentos protestos marcaram o domingo de votação na Venezuela. A eleição foi convocada pelo presidente Nicolás Maduro para escolher os membros de uma Assembleia Constituinte, que terá a missão de reformar o Estado e redigir uma nova Constituição. Mas o processo é rejeitado pela oposição, que boicotou o pleito e convocou protestos.

Pelo menos dez pessoas morreram, elevando para quase 120 o número de mortes nos últimos três meses no país, que vive uma grave crise política e econômica.

Entre as vítimas da violência, está o candidato à Assembleia José Félix Pineda, de 39 anos, morto em casa um dia antes da votação.

O líder da oposição Henrique Capriles considerou os atos como um "massacre de ativistas". Maduro acusa a oposição de ter provocado a violência dos confrontos.