Em entrevista à BBC Lula diz que o protecionismo é como uma droga.

Player

Você precisa da versão correta do Flash Player para ter acesso a este conteúdo

Baixar a versão correta

Executar formatos alternativos de arquivos multimídia

Em entrevista à BBC, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse esperar que a reunião do G20, em Londres, que traçou planos para conter a crise econômica, não seja motivo de vergonha para as futuras gerações.

"Peço a Deus para que os meus netos não tenham vergonha dessa reunião daqui a 15 ou 20 anos", disse ele.

As declarações foram feitas após uma pergunta sobre como a cúpula desta quinta-feira será enxergada no futuro. Esquivando-se de fazer previsões, o presidente também aproveitou para criticar o protecionismo dos países ricos.

"Agora é que precisamos lutar contra o protecionismo, agora é que precisamos fazer o livre comércio. O protecionismo é como uma droga, ela pode fazer efeito imediato, mas depois vem a depressão, a recessão, e depois o caos".

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.