Bolívia: Morales não vai a festa de 200 anos

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

A Bolívia completou 200 anos de independência na segunda-feira, afundada em uma crise política que dividiu o país.

O presidente Evo Morales não participou da parada de Independência em Sucre, a capital oficial do país.

O líder indígena, do povo Aymara, e seus principais assessores preferiram participar de festividades tradicionais no povoado de El Villar, a 200 km de Sucre.

Morales conseguiu a aprovação início do ano de uma nova Constituição, que abriu caminho para que ele concorra a reeleição, transferiu poder das províncias para o governo central e concedeu mais direitos aos índios bolivianos – que constituem a maioria da população pobre do país.

As mudanças acirraram a disputa com a oposição, que acusa Morales de atuar em causa própria e de privilegiar os povos indígenas em detrimento de outros grupos sociais.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.