Irã mantém eleições apesar de protestos

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

O Conselho dos Guardiões do Irã, órgão que supervisiona as eleições no país, descartou a anulação das eleições presidenciais realizadas no dia 12 de junho, informou a rede de televisão estatal iraniana nesta terça-feira.

Um dia antes, o mesmo Conselho havia reconhecido que houve irregularidades em mais de 50 zonas eleitorais durante a votação - mas um porta-voz disse ao canal em inglês Press TV que o órgão não encontrou "uma grande fraude ou violação" que justificasse uma anulação.

Imagens amadoras mostraram cenas da polícia reprimindo um protesto de cerca de mil pessoas no centro de Teerã. Uma jovem iraniana de 16 anos, Neda Agha-Soltan, virou mártir da resistência após a divulgação de imagens que mostram a jovem logo após ser atingida por um tiro fatal no sábado.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu ao governo iraniano o fim imediato das prisões, ameaças e o uso da violência contra os manifestantes.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.