Israel recebe vídeo provando que Shalit 'está vivo'

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

O governo de Israel anunciou nesta sexta-feira que recebeu as primeiras imagens em três anos que comprovariam que o soldado Gilad Shalit, capturado em 2006 pelo Hamas, está vivo.

Em troca, Israel libertou 18 prisioneiras na Cisjordânia e uma na Faixa de Gaza. Outra prisioneira será libertada no domingo.

As prisioneiras só foram soltas depois que autoridades viram vídeos e provas de que Shalit está vivo.

O grupo exige a libertação de mais de mil prisioneiros palestinos em troca do soldado, que tem 23 anos.

Saúde 'boa'

Segundo uma rádio de Israel, as imagens foram vistas pelo chefe de Gabinete do governo, Gabi Ashkenazi, depois, elas foram divulgadas e transmitidas pela TV israelense.

Shalit aparece no vídeo usando roupas civis e aparentemente em bom estado de saúde. Ele aparece lendo um jornal publicado na Faixa de Gaza e, algumas vezes, chega a sorrir.

Na gravação, ele também diz que sente saudades da família e que sonha com a libertação.

Shalit também pede que o governo do premiê Benjamin Netaniahu não perca a oportunidade de chegar a um acordo.

Desde a captura de Shalit, em 2006, uma fita de áudio e três cartas foram divulgadas pelos sequestradores, a mais recente delas com data de 2008.

Após três anos de negociações com mediação do Egito, Shalit ainda não foi solto. Mediadores alemães participaram das negociações entre o Hamas e Israel em julho, também sem sucesso.

As prisioneiras soltas por Israel não são consideradas perigosas e a maioria já estava terminando de cumprir pena. Grande parte foi condenada por porte de armas, mas algumas participaram de atentados suicidas.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.