Anistia: Israel nega água a palestinos

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

A organização de direitos humanos Anistia Internacional divulgou um relatório em que acusa Israel de bombear enormes quantidades de água de um manancial na Cisjordânia, sem permitir que os palestinos tenham acesso a uma cota adequada.

Israel estaria usando 80% da água do local e, enquanto o país tem outras fontes, os palestinos dependem unicamente desse manancial para o suprimento do território.

A água é quase um artigo de luxo para os palestinos. Na Cisjordânia, por exemplo, 200 mil dos 2,5 milhões de habitantes não tem água corrente em casa e o racionamento de água é comum.

Mesmo quem tem água saindo das torneiras acaba tendo que pagar por um fornecimento extra a preços exorbitantes.

A Anistia também diz que Israel impediu a realização de projetos que levariam água limpa para quase 4 milhões de palestinos vivendo em Jerusalém Oriental, Cisjordânia e Faixa de Gaza.

Agora, a organização pede que Israel garanta o acesso dos palestinos a fontes de água e suspenda as restrições atuais.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.