América Latina

Resgate de turistas em Machu Picchu

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

Chuvas torrenciais mataram uma mãe e um bebê em Machu Picchu, a antiga cidade do império Inca, no Peru.

Milhares de turistas ficaram ilhados na pequena localidade. O governo peruano ordenou a evacuação de quase 2 mil visitantes em helicópteros, com a ajuda do Exército.

Segundo relatos, alguns estão até dormindo na rua e pedindo dinheiro para comida, depois de esgotar o dinheiro das férias.

Mais de 40 deslizamentos de terra bloquearam a ferrovia que liga as ruínas incas ao resto do país.

Os moradores de Cuzco, a antiga capital inca, e arredores são os que mais sofrem as conseqüências das chuvas. A cidade foi declarada em estado de emergência.

No sudeste do país, até 3 mil pessoas tiveram suas casas destruídas. Segundo as autoridades peruanas, esta é a maior chuva na região em uma década.

Centenas de hectares de colheitas, principalmente de milho, foram alagadas com o sangramento dos rios.

Além disso, existe o temor de que os sítios arqueológicos peruanos, que atraem milhões de turistas por ano, também tenham sido destruídos. Alguns, sem possibilidade de reparo.

Segundo a previsão, não há sinais de diminuição das chuvas.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.