Europa

Tempestades provocam mortes e destruição na Europa

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

A França declarou como "desastre natural" a forte tempestade que atingiu o país e outras nações europeias durante o fim de semana, deixando um rastro de morte e destruição.

O primeiro-ministro francês, François Fillon, disse que, com a decisão, o governo pode liberar fundos para a reconstrução de casas e outros prédios afetados.

"A prioridade agora é fazer com que todos os desabrigados fiquem em segurança, todas as pessoas que ainda estão sendo ameaçadas pelas águas, que seguem subindo", afirmou.

Muitos dos pelo menos 47 mortos franceses se afogaram enquanto dormiam, e sobreviventes tiveram que ser resgatados com helicópteros e botes.

Ventos fortes

Na manhã desta segunda-feira, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, visitou regiões da costa oeste do país.

O ministro do Interior, Brice Hortefeux, disse que quase 10 mil funcionários dos serviços de emergência estão trabalhando ainda nesta segunda-feira para tentar encontrar sobreviventes.

Em entrevista à rádio France-info, ele afirmou que o número de mortos vai aumentar "indubitavelmente" quando for realizada a busca casa a casa.

Acredita-se que pelo menos 30 pessoas estejam desaparecidas.

Mais de 1 milhão de casas estão sem eletrecidade.

Nos principais aeroportos de Paris, centenas de voos foram cancelados. O sistema ferroviário francês está operando com atrasos.

A tempestade atlântica, batizada de Xynthia, chegou com chuvas torrenciais e ventos de até 147 km/h, e ainda deixou mortos em Portugal, Espanha, Bélgica e Alemanha.

A Suíça e a Holanda também foram atingidas.

Os serviços de meteorologia dizem que agora a tempestade está se dirigindo para a Dinamarca.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.