Grã-Bretanha

Britânico mata 12 nas ruas

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

A polícia britânica está investigando a tese de que um taxista que atirou e matou 12 pessoas na região de Cumbria, no norte da Inglaterra, na quarta-feira tenha agido motivado por uma disputa familiar.

Derrick Bird, 52, saiu de sua casa no vilarejo de Rowrah e percorreu as cidades de Whitehaven, Seascale e Egremont em seu Citroen Picasso, escolhendo suas vítimas aparentemente aleatoriamente, até tirar sua própria vida com um tiro.

Uma das hipóteses é a de que uma disputa familiar envolvendo uma herança esteja entre as razões da carnificina. A primeira vítima dos disparos de Derrick foi seu irmão gêmeo, David. O advogado da família, Kevin Commons, também foi morto.

Mais de cem policiais estão envolvidos nas investigações, que envolvem a coleta de informações em 30 cenas do crime diferentes.

Especula-se também que Bird tenha se desentendido com outros colegas taxistas por questões de trabalho.

Após matar o irmão e o advogado, Bird dirigiu quase 12 quilômetros até Whitehaven, onde atirou e matou seu colega de profissão Darren Rewcastle.

Além de 12 mortos, onze foram feridos pelos disparos. Três estão em estado grave.

Entre as vítimas identificadas pela polícia, estão um fazendeiro e pai de duas crianças que estava aparando uma cerca viva, um ciclista e um aposentado que passeava na rua com seu cachorro.

As armas apreendidas pela polícia, um revólver e um rifle de calibre 22 equipado com uma mira telescópica, estão sendo analisados pela polícia.

Crimes deste tipo são raros na Inglaterra, onde o porte de armas é proibido, mas a polícia de Cumbria disse que o taxista tinha permissão para carregar armamentos.

"Ele tinha um certificado de armas de fogo e a licença para portar armas, mas ainda não sabemos se as armas que encontramos são as que ele havia registrado", disse o porta-voz da polícia, Stuart Hyde.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.