Copa do Mundo

China fabrica 90% das vuvuzelas na África do Sul

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

A corneta que vem causando polêmica na Copa do Mundo da África do Sul, a vuvuzela, é uma tradição tipicamente sul-africana, mas 90% delas são fabricadas na China, segundo a indústria chinesa.

A fábrica Ninghai, na cidade de Ningbo, vem tentando entrar no mercado de vuvuzelas desde 2001 e viu na Copa da África do Sul uma oportunidade de ouro.

Nos últimos dias, a fábrica vem produzindo cerca de 10 mil vuvuzelas, mas nos meses que antecederam a Copa, o volume fabricado chegou a 250 mil unidades por dia.

E a moda parece ter pegado na China. A empresa diz que a demanda interna já é maior do que a produção atual.

Na França, sindicatos anunciaram recentemente ter comprado centenas dos instrumentos para "agitar" manifestações no país.

Na África do Sul, as vuvuzelas plásticas são vendidas a pouco menos de cinco reais.

O barulho ensurdecedor das cornetas chegou a levar a Fifa a considerar proibí-la nos estádios, mas a ideia foi abandonada sob a justificativa de que é uma tradição sul-africana.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.