Natureza

Leoas recebem anticoncepcional para mulheres no Cairo

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

Veterinários no zoológico de Giza, no Cairo, estão dando pílulas anticoncepcionais de mulheres para as leoas em cativeiro, para tentar impedir o grande crescimento na natalidade dos animais.

O zoológico sofre com a falta de recursos, e não tem jaulas suficientes para manter machos e fêmeas separados. Atualmente o zoológico tem uma população de 53 leões, que estão entre as atrações mais populares entre os visitantes.

"Nós damos duas pílulas para as leoas a cada quinze dias, o que reduziu em 30% o número de inseminações", diz o veterinário Waleed Shaban Bader, do zoológico de Giza.

A alta natalidade dos leões é só um dos inúmeros problemas do zoológico, que foi expulso da associação internacional há alguns anos por manter baixos padrões de qualidade.

Alguns funcionários se aproveitam da precariedade da administração para ganhar dinheiro por fora. Por uma pequena quantia de dinheiro, um funcionário levou a reportagem da BBC para um tour de animais que não estão à mostra no zoológico.

Um turista revelou que se pagando mais uma gorjeta equivalente a R$ 10, é possível acariciar, alimentar ou até segurar no colo alguns filhotes de tigre.

Ativistas de direitos dos animais afirmam que, apesar dos problemas, o zoológico de Giza do Cairo melhorou nos últimos anos. O local ainda é um dos destinos mais populares entre os egípcios da capital.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.