Europa

Uísque passa cem anos congelado na Antártida

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

Em 1909, um grupo de exploradores britânicos liderado por Ernest Shackleton desistiu de chegar ao Polo Sul e abandonou o acampamento no Círculo Polar Antártico.

Mais de cem anos mais tarde, cinco valiosas caixas deixadas na cabana foram recuperadas: um tesouro na forma de vinho do porto, brandy e uísque.

Lentamente, especialistas descongelaram o uísque MacKinlays envelhecido por mais de cem anos para ser analisado na Escócia.

Uísque

As caixas passaram mais de cem anos em temperaturas negativas

O mestre artesão Richard Patterson afirmou acreditar que o uísque tenha sido preservado por ter ficado mais de cem anos em temperatura constante sob o gelo.

"Mas só vou ter certeza quando testar", disse.

Para preservar a garrafa, será usada uma seringa para retirar o líquido.

O próximo passo será analisar a bebida, descobrir a mistura exata usada pelos mestres do passado e quem sabe até trazê-la de volta aos bares.

O jornalista Dave Broom, da revista Whisky disse à BBC acreditar que esta é uma "oportunidade notável" de se recuperar um estilo de uísque perdido no tempo.

"As receitas e os ingredientes são conhecidos, mas pouco se sabe sobre como era o gosto dele."

E é justamente essa rara oportunidade de voltar no tempo que agora se abriu aos especialistas escoceses.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.