Tecnologia

Britânicos iniciam construção de carro supersônico

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

Começou nesta semana na Grã-Bretanha a construção do bólido projetado para bater o recorde de velocidade em terra, atingindo 1,6 mil km/h.

O Bloodhound SSC vem sendo projetado por engenheiros britânicos há três anos.

O piloto da aeronáutica Andy Green pretende superar o recorde de velocidade atual - 1.228 km/h - na superfície de um lago seco na África do Sul, no ano que vem.

"Esta é uma aventura da engenharia que deve inspirar toda uma geração de jovens com o entusiasmo pela ciência e engenharia", afirmou Green.

Bloodhound SSC

O bólido deve acelerar de 0 a 1,6 mil km/h em espantosos 45 segundos

Ele conta que a traseira do carro vai ter "duas usinas de energia".

Uma delas é um motor do caça europeu Typhoon e abaixo dela, um foguete híbrido Falcon.

A turbina superior deve produzir a propulsão de nove toneladas; o foguete de baixo, outras 12 toneladas.

Um total de 135 mil cavalos de potência em um veículo que pesa seis toneladas.

Com isso, o bólido deve acelerar de zero a 1,6 mil km/h em espantosos 45 segundos.

Isso equivale a 180 vezes à potência de um carro de Fórmula 1. A relação peso/potência é 18 vezes maior que a de um F1.

Para isso, engenheiros aplicam não só a última tecnologia na propulsão, mas também de aerodinâmica.

As rodas do carro vão girar aproximadamente dez mil voltas por minuto na velocidade de 1,6 mil km/h.

Os aros vão ter que suportar 50 mil vezes a força da gravidade.

O projeto tem o patrocínio da empresa de aeronáutica Lockheed Martin, da fabricante de processadores Intel e de duas universidade britânicas, entre outros.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.