Meio Ambiente

Mergulhador britânico coleciona imagens de restos no fundo do mar

GALERIA DE FOTOS: RESTOS NO FUNDO DO MAR

  • Fusca afundado no lago Capernwray Quarry, em Lancashire, na Grã-Bretanha (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    O fotógrafo britânico Alex Mustard viaja o mundo atrás de imagens de embarcações e objetos afundados, como este Fusca deixado de propósito no fundo de um lago na Grã-Bretanha como atração para mergulhadores. fotos: Alexander Mustard/Solent News
  • Moto no navio Thislegorn, no Mar Vermelho, no Egito  (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    Em suas viagens, Mustard, de 36 anos, já fez descobertas estranhas, como esta motocicleta, usada por soldados britânicos durante a Segunda Guerra Mundial, afundada no Mar Vermelho.
  • Caminhão no navio Thislegorn, no Mar Vermelho, no Egito (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    Outro achado do fotógrafo e mergulhador, também no Mar Vermelho, foi um caminhão militar britânico usado durante a Segunda Guerra Mundial. Os veículos estão dentro do navio HMS Thislegorm, afundado pelos alemães em 1941.
  • Restos do navio Giannis D, afundado em Abu Nuhas, no Mar Vermelho (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    Para Mustard, restos no fundo do mar 'atraem os mergulhadores por causa da incongruência de ver algo que deveria estar acima das ondas debaixo delas'. 'É fascinante ver algo familiar em um local estranho – debaixo d´água', diz.
  • Restos do navio USS Kittiwake, afundado nas Ilhas Caimã (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    O fotógrafo vem explorando restos antigos e novos no fundo do mar. Sua última exploração foi o USS Kittiwake, um navio militar americano construído em 1945, mas afundado nas Ilhas Cayman recentemente como atração para mergulhadores.
  • Restos do navio USS Kittiwake, afundado nas Ilhas Caimã (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    Por ter sido afundado recentemente, o navio parece estar em um bom estado de conservação, e em algumas imagens quase não se percebe que ele está debaixo d’água.
  • Restos do navio USS Kittiwake, afundado nas Ilhas Caimã (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    'Não poderia dizer quantos restos afundados eu já vi, mas cada um é particularmente interessante. Cada resto é único, com características diferentes caso a caso, e a atmosfera no local também varia', afirma Mustard.
  • Restos do navio USS Kittiwake, afundado nas Ilhas Caimã (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    Ele visitou o Kittiwake poucos dias após o afundamento e diz que o navio parece novo, mas logo estará coberto pela vida marinha. 'Será fascinante acompanhar a sua evolução', afirma.
  • Restos do navio USS Kittiwake, afundado nas Ilhas Caimã (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    Para o fotógrafo, o fato de o Kittiwake ter sido afundado de propósito 'dá à embarcação uma atmosfera totalmente diferente do que a de uma embarcação marcada pela tragédia'.
  • Restos do navio Giannis D, afundado em Abu Nuhas, no Mar Vermelho (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    Ele diz, porém, que 'uma das melhores coisas sobre os restos de embarcações é o afundamento, seja acidental ou de propósito, porque é apenas o início de sua viagem'.
  • Moto no navio Thislegorn, no Mar Vermelho, no Egito (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    Mustard se disse particularmente fascinado com o HMS Thislegorm, na costa do Egito. 'O navio está carregado de caminhões, motos e armas', afirma.
  • Caminhão no navio Thislegorn, no Mar Vermelho, no Egito (fotos: Alexander Mustard / Solent News)
    Para ele, navios de guerra afundados parecem 'memoriais'. 'Sempre tenho sentimentos contraditórios, de excitação e de tristeza, ao explorá-los. É uma experiência intensa', diz.

O fotógrafo britânico Alexander Mustard viaja o mundo para registrar imagens de embarcações e objetos afundados.

Para Mustard, de 36 anos, restos no fundo do mar “atraem os mergulhadores por causa da incongruência de ver algo que deveria estar acima das ondas debaixo delas”.

“É fascinante ver algo familiar em um local estranho – debaixo d´água”, diz.

“Não poderia dizer quantos restos afundados eu já vi, mas cada um é particularmente interessante. Cada resto é único, com características diferentes caso a caso, e a atmosfera no local também varia.”

Um dos objetos mais inusitados que Mustard já fotografou foi um Fusca deixado propositalmente no fundo de um lago no condado de Lancashire, no norte da Inglaterra, como atração para os mergulhadores.

Navio militar

A última exploração do fotógrafo foi o USS Kittiwake, um navio militar americano construído em 1945 e afundado nas Ilhas Cayman (território britânico no Caribe) recentemente como atração para mergulhadores.

Por ter sido afundado recentemente, o navio parece estar em um bom estado de conservação, e em algumas imagens quase não se percebe que ele está debaixo d’água.

Para o fotógrafo, o fato de o Kittiwake ter sido afundado de propósito “dá à embarcação uma atmosfera totalmente diferente do que a de uma marcada pela tragédia”.

Ele diz, porém, que “uma das melhores coisas sobre os restos de embarcações é o afundamento, seja acidental ou de propósito, porque é apenas o início de sua viagem”.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.