América Latina

Peru não pode ser abalado por bolsas, diz presidente eleito

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Tocar com outro programa

Em entrevista à BBC, o presidente eleito do Peru, Ollanta Humala, afirmou que seu país tem uma economia "real, sólida" e que não pode ser abalado pelas bolsas de valores.

Após a vitória de Humala nas eleições do último domingo, a bolsa de valores de Lima registrou uma das maiores quedas de sua história.

Ollanta Humala

Ollanta Humala quer resolver problema de desnutrição infantil no país

O líder afirmou que o Peru vem crescendo entre 7% e 8% ao ano nos últimos oito a dez anos. Ele também antecipou os temas que devem nortear o seu mandato.

"Acredito que vamos trabalhar na integração latino-americana, afora questões ideológicas, porque relações internacionais não são baseadas em ideologia, mas em interesses nacionais", disse o peruano.

Para ele, no entanto, os grandes problemas a serem resolvidos são a desigualdade, o tráfico de drogas, a corrupção e o analfabetismo.

"A desnutrição infantil chega a 60% nas zonas rurais do Peru. Esses são os problemas que mais nos preocupam."

Humala disse ainda que está em busca de um governo de coalizão.

"Para nós, a campanha acabou. Agora temos que trabalhar todos juntos, todos os peruanos."

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.