BBC World Service LogoHOMEPAGE | NEWS | SPORT | WORLD SERVICE
Portuguese Pesquisa na BBC Brasil
 
Primeira Página
Saúde &
Tecnologia
Economia
Cultura
Especial
Fórum
Aprenda inglês
ÁUDIO
Dois minutos pelo mundo
Notícias
Mundo Hoje
De Olho
no Mundo
Programação
Como Sintonizar
SERVIÇOS
Parceiros
Sobre a BBC
Expediente
Página simplificada
Fale com a gente
Empregos
E-manchetes
LÍNGUAS
Espanhol
Português para a África
Árabe
Chinêês
Persa
Hindi
Urdu
BBC News
BBC Sport
BBC Weather
 Você está em: Notícias
26 de maio, 2002 - Publicado às 17h20 GMT
Avião da China Airlines 'se desintegrou no ar'
O mau tempo está prejudicando o resgate
O mau tempo está prejudicando o resgate

Autoridades de Taiwan afirmaram que o Boeing 747-200 que caiu no sábado com 225 pessoas a bordo se desintegrou em pleno ar antes de cair no Mar da China.

Kay Yong, diretor do Conselho de Segurança de Aviação de Taiwan, disse que os radares militares produziram uma imagem clara do avião se dividindo em quatro partes.

A aeronave da China Airlines, uma companhia aérea de Taiwan, desapareceu dos radares 20 minutos depois de decolar de Taipei em direção a Hong Kong.

As péssimas condições metereológicas na região da ilha de Penghu, onde caiu o avião, está prejudicando as operações de resgate. Até agora, foram recuperados 80 corpos.

Causa desconhecida


A Guarda Costeira de Taiwan segue nas buscas
Ainda não se sabe o que causou a desintegração da aeronave. As hipóteses mencionadas até agora falam em explosão interna, despressurização repentina da cabine, colisão em pleno ar ou até em acidente militar.

O governo de Taiwan pediu para que a China Airlines mantenha em solo seus outros quatro Boeing 747-200, que são utilizados para transporte de carga.

O vice-ministro dos Transportes, Chand Chiachu, explicou a decisão do governo dizendo que existem muitos fatores que podem levar à desistegração em grandes altitudes. "Ela pode estar relacionada com a estrutura do avião e com problemas mecânicos", afirmou.

A teoria de que o avião da China Airlines explodiu em pleno ar ganhou mais peso depois que foram encontrados destroços da aeronave a mais de 70 quilômetros de distância, na costa oeste de Taiwan.

Ao contrário do que foi divulgado logo depois do acidente, as caixas-pretas ainda não foram encontradas.

Pouca esperança

Aviões, helicópteros e embarcações militares vêm vasculhando a região do Estreito de Taiwan onde teria caído o avião.

"Quase não há chance de sobreviventes", admitiu Chang Kuo-Cheng, diretor da Agência de Aviação Civil de Taiwan. "Por causa da altura em que o avião estava quando começou a cair, não creio que exista alguém que tenha resistido ao impacto."

Parentes das vítimas foram para o local do acidente para ajudar a identificar os corpos.

Muitos dos jornais publicados em Taiwan neste domingo trazem artigos criticando a China Airlines por seu baixo nível de segurança – o acidente de sábado é o quarto maior da companhia em menos de dez anos.

A empresa disse que o Boeing que caiu foi fabricado em 1979 e era o último deste tipo usado por ela.

Há informações de que o vôo de sábado seria o último do Boeing sob a marca da China Airlines, pois a aeronave teria sido vendida para uma companhia da Tailândia.

O acidente é o terceiro desastre aéreo na região, envolvendo companhias chinesas, no último mês.

 
   E-MANCHETE
Assine o serviço da BBC Brasil para receber as principais notícias por e-mail.
   ORIENTE MÉDIO
Leia as últimas notícias e análises sobre o processo de paz entre Israel e os palestinos.







Notícias relacionadas:
25 de maio, 2002
  Acidente aéreo em Taiwan 'não deve ter sobreviventes'
Links externos:
China Airlines (em inglês)
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
BBC World Service Logo ^^Volta ao início da página
Primeira Página | Saúde & Tecnologia | Economia | Cultura | Especial
Fórum | Aprenda inglês
---------------------------------------------------------------------------------------------------
Programação | Como Sintonizar
Parceiros | Sobre a BBC