Tropas britânicas deixarão Iraque até julho, diz premiê

Gordon Brown
Image caption Brown disse que tropas britânicas deixarão Iraque em julho

O primeiro-ministro britânico Gordon Brown, afirmou que as Forças Armadas da Grã-Bretanha completam a missão no Iraque nos primeiros seis meses de 2009 e deixam o país no final de julho.

Brown fez o anúncio junto com o primeiro-ministro iraquiano Nouri Maliki durante uma visita surpresa do premiê britânico à capital iraquiana.

De acordo com a correspondente da BBC em Bagdá Caroline Wyatt, Brown chegou a Bagdá na manhã desta quarta-feira para uma reunião com Maliki e o presidente Jalal Talabani.

"Concordamos que a missão não deve ir além de 31 de maio do próximo ano. Nossos soldados irão para casa dentro dos próximos dois meses (depois desta data)", afirmou Brown em uma entrevista coletiva.

O anúncio foi feito pouco depois que dois carros-bomba explodiram no norte de Bagdá, matando pelo menos 18 pessoas e deixando dezenas de feridos.

Estabilidade

Atualmente 4,1 mil soldados britânicos estão no Iraque - todos eles na cidade de Basra, no sul do país. Segundo Wyatt, a situação na região é relativamente estável.

A principal tarefa destes soldados atualmente é o treinamento do Exército e da Marinha do Iraque no porto próximo à cidade.

Segundo o analista da BBC para assunto de Defesa Paul Adams, a retirada dos soldados britânicos deve começar entre abril e maio de 2009 e entre 200 e 300 conselheiros militares devem permanecer no país para ajudar o governo iraquiano.

"A parceria entre os dois países vai continuar (...) e será fortalecida pela cooperação em todas as áreas devido à posição importante da Grã-Bretanha dentro da União Européia e no Conselho de Segurança das Nações Unidas", afirmaram Brown e Maliki em uma declaração conjunta.

A visita de Gordon Brown ocorre depois de o gabinete de governo iraquiano ter anunciado uma lei que cobre todas as forças estrangeiras no país, incluindo as britânicas, determinando que elas devem deixar o Iraque até o final de julho de 2009.

A permanência dos soldados americanos no país foi determinada por um outro acordo e eles terão permissão para ficar no Iraque até 2011.