Câmara dos EUA aprova pacote econômico bilionário

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama (Getty Images, 28/1)
Image caption Fracasso em atrair republicanos foi revés para o presidente Obama

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira o pacote de estímulo econômico de US$ 819 bilhões defendido pelo presidente americano, Barack Obama.

O projeto foi aprovado por 244 votos contra 188. Nenhum deputado da oposição republicana votou a favor do pacote e até mesmo 11 democratas votaram contra.

O pacote, que concilia investimentos e cortes de impostos, será submetido ao Senado, onde enfrentará desafios maiores, já que a maioria democrata na casa não é tão expressiva quanto a que o partido desfruta na Câmara dos Representantes.

Revés

O fracasso em conseguir atrair o apoio dos republicanos ao pacote foi um revés para Obama.

O presidente americano passou o dia na Câmara na terça-feira, onde manteve encontros com líderes republicanos.

Os representantes do partido acreditam que o pacote não oferece garantias de criação de empregos e traz excessivos gastos.

Para cooptar os republicanos, o pacote passou até a incluir cortes de impostos mais expressivos.

Pelos termos atuais do plano econômico, contribuintes e empresas receberiam isenção fiscal no valor de US$ 275 bilhões.

Além disso, seriam investidos US$ 540 bilhões em iniciativas diversas, como reparo de pontes, incrementos em benefícios para desempregados, investimentos tecnológicos e reparos em até 10 mil escolas em todo o país.

Mesmo com 177 republicanos tendo votado contra a sua proposta, Obama segue cortejando os representantes do partido.

Na noite desta quarta-feira, ele oferece um coquetel na Casa Branca para o qual foram convidados tanto representantes democratas como da oposição.