China reage com indignação a tentativa de 'sapatada'

Segurança recolhe tênis atirado por estudante
Image caption Segurança recolhe tênis atirado por estudante

A China reagiu com indignação ao incidente em que um manifestante atirou um sapato contra o primeiro-ministro Wen Jiabao quando ele fazia um discurso na Universidade de Cambridge, na Grã-Bretanha.

A porta-voz do Ministério do Exterior chinês, Jiang Yu, afirmou que o homem que interrompeu o discurso de Jiabao teve um "comportamento desprezível".

O sapato atirado contra o primeiro-ministro chinês durante uma palestra sobre economia global não acertou o alvo e nem causou uma grande interrupção no discurso.

O manifestante, que chamou Wen Jiabao de "ditador", foi retirado do local por seguranças. Mesmo assim, o governo chinês divulgou sua reação.

"O lado chinês já expressou seus sentimentos contra a ocorrência do incidente", afirmou Jiang Yu. A porta-voz acrescentou que o governo britânico já pediu desculpas pelo "comportamento indigno" do responsável pelo protesto.

O homem de 27 anos que atirou o sapato contra Wen Jiabao foi acusado de crime contra a ordem pública e deve comparecer a uma audiência na próxima semana.

Menos humor

Internautas chineses foram menos diplomáticos em suas reações ao incidente de Cambridge.

"Acho que o sujeito foi muito estúpido. Ele acusou o primeiro-ministro de ser um ditador. Não tem lógica", afirmou um internauta.

"Esta é a qualidade dos estudantes de Cambridge, uma universidade com 800 anos de história?", perguntou outro. A resposta do governo chinês contrasta com a reação mais bem-humorada a outro incidente semelhante, envolvendo o ex-presidente americano George W. Bush.

Bush estava em uma viagem de despedida no Iraque quando um jornalista local atirou dois sapatos contra o então presidente. Atirar sapatos é considerado um insulto no Oriente Médio.

Quando perguntado a respeito do incidente em uma entrevista coletiva, Liu Jianchao, que também é porta-voz do Ministério do Exterior chinês, afirmou que chefes de Estado deveriam ser respeitados.

Mas, em um tom mais bem-humorado, Jianchao acrescentou: "na próxima vez, devo tomar cuidado não apenas com aqueles que levantam as mãos, mas também com (aqueles) que estão desamarrando os sapatos".

Quando entrevistada novamente pela BBC a respeito das diferentes reações dos porta-vozes, Jiang Yu respondeu que "ambos os comentários são adequados".

A imprensa chinesa também não reagiu com tanto bom humor. Inicialmente, o incidente do sapato foi pouco comentado e a imprensa local se referiu apenas a um "distúrbio".

Mais tarde, no entanto, noticiários começaram a mostrar as imagens na principal emissora chinesa, a China Central Television (CCTV). O incidente em Cambridge se transformou na principal notícia da CCTV.

Protestos

Protestos também foram registrados no momento em que o primeiro-ministro chegava ao local do discurso.

Além de um grupo de manifestantes pró-China, outro grupo protestava contra a política chinesa a respeito do Tibete e pela violação de direitos humanos no país.

Outras manifestações também ocorreram durante a visita oficial de três dias de Wen Jiabao à Grã-Bretanha.

No domingo, cinco pessoas foram presas em Londres depois de tentarem se aproximar do primeiro-ministro chinês.