Deputado dos EUA quer ampliação de parceria com Brasil em biocombustível

Bomba de combustível

Deputado dos EUA quer fortalecer parceria com o Brasil

O congressista americano Eliot Engel pediu nesta quarta-feira que os Estados Unidos expandam a parceria de produção de biocombustíveis que o país possui com o Brasil, como uma forma de conter os efeitos na América Latina dos petrodólares da Venezuela de Hugo Chávez.

Engel, que preside o subcomitê do Hemisfério Ocidental dentro da Câmara dos Representantes, fez o pedido durante uma audiência sobre a América Latina realizada nesta quarta-feira, na Câmara, em Washington.

De acordo com Engel, o Memorando de Entendimento sobre Biocombustíveis Estados Unidos-Brasil (MUM, na sigla em inglês), pelo qual as duas nações se comprometem a compartilhar tecnologia para a produção de etanol e estimular a produção do biocombustível para países da América Central e do Caribe, deveria ser ampliado de modo a contemplar mais nações da região.

Segundo Engel, mais de 90% dos países da região dependem de petróleo importado, proveniente, principalmente, da Venezuela.

O memorando, afirmou o deputado, ''é a peça central de nossa relação bilateral e representa o começo do programa voltado a ajudar os países da região a desenvolverem estoques de energia, mas não é o suficiente''.

Parceria energética

Para o congressista, a aliança entre Brasil e Estados Unidos pode representar um passo importante dentro da chamada Parceria Energética para as Américas, uma proposta defendida pelo presidente Barack Obama e que, até o momento, é mais um título do que uma estratégia detalhada.

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, também defendeu a importância da parceria energética em um pronunciamento recente, mas não forneceu dados mais específicos sobre a proposta.

Segundo o colunista Andres Oppenheimer, do jornal Miami Herald, o plano energético do governo Obama poderia incorporar propostas contidas no projeto de lei que o senador republicano Dick Lugar e o democrata Chris Dodd deverão reintroduzir no Senado antes da realização da Cúpula das Américas, que acontecerá entre 17 e 19 de abril, em Trinidad e Tobago.

O plano dos dois senadores defende a criação de reservas regionais de petróleo e de etanol e o financiamento para programas de desenvolvimento de energia solar, eólica e de biocombustíveis.

Bolívia

Durante a audiência realizada nesta quarta, outros deputados também viram oportunidades representadas por recursos energéticos provenientes da América Latina.

O democrata Eni Faleomavaega citou uma reportagem publicada nesta segunda-feira no jornal New York Times, que cita as vastas reservas de lítio que a Bolívia possui - que representam aproximadamente 50% das reservas mundiais do produto.

Um bom relacionamento entre Bolívia e Estados Unidos, destacou, seria de grande importância caso os americanos avancem em seu projeto de construir carros movidos a baterias feitas de lítio.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.