Gêmeos escapam da pena de morte na Malásia por falta de identificação

Maconha
Image caption Justiça não conseguiu identificar qual gêmeo traficou drogas

Dois gêmeos idênticos escaparam da pena de morte na Malásia, depois que a Justiça do país admitiu não saber qual dos dois é culpado de acusações de tráfico de drogas.

Os dois homens de 27 anos foram inocentados e soltos depois que a juíza do caso admitiu que não há provas para descobrir qual dos dois foi detido em um carro, que continha quase 170 quilos de drogas.

Sathis and Sabarish Raj foram presos em 2003 depois que um dos gêmeos foi detido com 166 quilos de maconha e quase dois quilos de ópio.

Ambos foram processados e - caso fossem considerados culpados - seriam condenados à forca, que é a pena comum para traficantes de drogas na Malásia.

Mas os gêmeos foram soltos porque a polícia não conseguiu provar qual deles estava no carro. Mesmo um teste de DNA não conseguiu estabelecer com precisão qual dos dois estava dirigindo o carro, que foi detido em um subúrbio da capital Kuala Lumpur.

Segundo o correspondente da BBC na Malásia, Robin Brant, a imprensa local noticiou que os dois gêmeos choraram e se abraçaram ao ouvirem a decisão da Justiça que os inocentou.

Segundo o jornal New Straits Times, a juíza do caso disse: "Este é um caso muito singular. Eu não posso mandar a pessoa errada para o cadafalso".

Notícias relacionadas